Leia também:
X Argentina tem novo recorde diário de casos de coronavírus

Imposto sobre mais ricos volta a ser debatido no Chile

Segundo lista da Forbes, famílias mais ricas do país registraram aumento de 73% em suas fortunas

Pleno.News - 07/04/2021 20h43 | atualizado em 08/04/2021 11h03

Após lista da Forbes, imposto sobre mais ricos volta a ser debatido no Chile Foto: Pixabay

A oposição ao atual governo do Chile reacendeu nesta quarta-feira (7) a defesa de um imposto sobre os “super ricos”, após a divulgação da última atualização do ranking de bilionários da revista Forbes, na qual as famílias mais ricas do país registraram um aumento de 73% em suas fortunas.

A receita obtida com o hipotético imposto ajudaria a amortecer o impacto econômico da pandemia entre as camadas mais pobres, de acordo com seus proponentes.

O senador Rabindranath Quinteros, do Partido Socialista, disse à imprensa local que a situação retratada pela Forbes “é ultrajante”, porque enquanto 2,3 milhões de chilenos de classe média ficaram vulneráveis economicamente como resultado da crise, “as mesmas famílias de sempre” aumentaram suas fortunas “de uma forma inacreditável”.

As informações reveladas pela Forbes foram divulgadas em meio às discussões parlamentares para estabelecer um novo imposto sobre os multimilionários no Chile, um país que nos últimos anos tem focado o debate fiscal no endividamento nacional e das famílias, em vez de optar por impostos progressivos.

A proposta parlamentar pretende aplicar um imposto equivalente a 2,5% sobre a riqueza dos multimilionários, uma política que arrecadaria cerca de 6,5 bilhões de dólares (R$ 33 bilhões), de acordo com os idealizadores.

Até o momento, após ser aprovado na Comissão de Constituição da Câmara dos Deputados, o projeto está sendo discutido em particular, mas o governo já anunciou que recorrerá ao Tribunal Constitucional para que suspenda o avanço da proposta.

Entre os milionários chilenos que aumentaram sua riqueza durante 2020, ano em que o país registrou quedas históricas no Produto Interno Bruto (PIB) de cerca de 14%, estão Iris Fontbona e a família Luksic, controladores de empresas de mineração, bancos e empresas de navegação; Julio Ponce Lerou, genro do falecido ditador Augusto Pinochet e controlador da empresa de mineração SQM; Horst Paulmann, empresário varejista, e Sebastián Piñera, o atual presidente do Chile.

*Com informações da Agência EFE

Leia também1 Forbes: Lista de bilionários tem 11 estreantes do Brasil. Confira!
2 Covid: Chile aprova vacina de dose única de laboratório chinês
3 Geólogos descobrem vulcão ativo na Patagônia chilena
4 Vacinados com a CoronaVac no Chile têm poucos anticorpos
5 Justiça chilena reconhece valor absoluto da liberdade religiosa

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.