Leia também:
X China proíbe serviços religiosos estrangeiros pela internet

Amazon proíbe avaliações sobre o livro de Xi Jinping na China

Resenha negativa levou o governo comunista chinês a dar ordem para a Amazon proibir avaliações do tipo

Paulo Moura - 21/12/2021 12h28 | atualizado em 21/12/2021 12h42

Presidente da China, Xi Jinping Foto: EFE/Mark Schiefelbein

A gigante da tecnologia Amazon decidiu proibir os usuários de seu site na China de atribuir nota ou escrever resenhas de um livro assinado pelo presidente do país, Xi Jinping, cujo título traduzido para o português é A Governança da China. O fato foi noticiado pela agência de notícias Reuters na última sexta-feira (17).

O livro em questão é uma coletânea de discursos e textos do presidente chinês. De acordo com a Reuters, uma resenha negativa levou o governo comunista chinês a dar ordem para a Amazon proibir avaliações do tipo. Apesar das resenhas e das notas serem um mecanismo importante de avaliação dentro da plataforma, a empresa acabou aceitando a determinação do governo da China.

A Reuters apontou ainda que a decisão da Amazon de aceitar a ordem do governo do país asiático seria parte de um esforço da empresa, que já duraria cerca de uma década, para conquistar a “simpatia” do governo chinês de forma a “proteger e expandir seus negócios em um dos maiores mercados do mundo”.

A anuência da gigante da tecnologia quanto ao modo de administrar do governo chinês aparece, inclusive, em um relatório escrito em 2018, no qual a empresa afirma que “[o] controle ideológico e a propaganda são o núcleo do kit de ferramentas para que o Partido Comunista alcance e mantenha seu sucesso”.

Leia também1 STF quer ‘inviabilizar reeleição de Bolsonaro’, diz Ricardo Barros
2 Após queda do veto, Bolsonaro oficializa aumento do "Fundão"
3 PF conclui em inquérito que a Anvisa sofreu crime de ameaça
4 Olavo diz que Bolsonaro o usou e que 2022 é "briga perdida"
5 General que assumirá direção do TSE fala em "logística de guerra"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.