Leia também:
X Mulher com doença rara se emociona com visita do filho

Marie Lafayette, a estilista que tem encantado as famosas

Marie Lafayette também já vestiu Gabriela Rocha e Bruna Marquezine

Natalia Lopes - 24/01/2019 13h30 | atualizado em 04/02/2019 12h30

Michelle Bolsonaro na posse presidencial Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

A grande surpresa na posse presidencial foi a primeira-dama Michelle Bolsonaro. Seja pelo discurso em Libras, pela quebra de protocolos ou pelos vestidos que chamaram muita atenção. Por trás das peças está a estilista Marie Lafayette. A profissional conheceu Michelle há cerca de cinco anos quando fez o seu vestido para o casamento com Jair Bolsonaro.

Marie tem um atelier com seu nome no Rio de Janeiro há mais de 12 anos, também atende em São Paulo e em breve vai abrir uma loja em Jurerê Internacional (SC). A estilista faz uma média de 12 vestidos por mês e já vestiu nomes como a cantora Gabriela Rocha e as atrizes Susana Vieira, Paola Oliveira e Paloma Bernardi. Ela divide seu tempo entre a produção dos vestidos, a filha Maria Valentina e o marido, o oncologista Camilo Campos.

Marie Lafayette é referência em vestidos de noiva e festa Foto: Sabrina Vasconcelos

Quando começou o seu interesse pela moda?
Foi ainda criança. Sempre gostei de arte, pintura, cores e trabalhos manuais. Eu queria fazer Belas Artes, mas meu avô achava que era um mercado difícil e foi contra. Acabei fazendo Desenho Industrial por seis meses e não gostei. Então, fui estudar moda.

Onde você estudou?
Nessa época não tinha faculdade de moda no Brasil, era recente. Fui para a Espanha, onde fiz um ano de curso na Felicidad Duce; depois estudei na Esmod, em Paris e também participei de alguns cursos extra curriculares em Londres.

O que você mais gosta na moda?
Eu sou fascinada pela história da moda, indumentária, peças de época e escultura. O vestido de noiva pra mim está ligado a isso. Você vai montando à mão, moldando no corpo.

Foi fácil seguir por esse caminho?
Na faculdade eu sofria bullying. As professoras de estilo reclamavam dos meus vestidos, falavam que essa época já tinha passado e o mundo era outro. Diziam que eu trabalharia dia e noite e não conseguiria construir uma carreira.

As professoras de estilo reclamavam dos meus vestidos

Quando você montou o seu atelier?
Eu sempre tive o sonho de montar o atelier, mas não tinha planejado voltar ao Brasil. Nessa época, há 12 anos, eu passei em um processo seletivo para assumir um centro de coordenação de uma marca na Espanha. Mas eu não fui. Meu avô adoeceu, eu voltei e abri o atelier.

Atelier Marie Lafayette fica no Rio de Janeiro, mas ela também atende em São Paulo Foto: Reprodução

E como foi?
No primeiro mês já começou a dar certo. Eu mesma criei o primeiro site, fiz os perfis nas redes sociais. Até hoje foram mais de 1.500 vestidos de noiva e uns 800 de festa.

Quais as famosas que você já vestiu?
Fiz o vestido das Bodas de Ouro da Rosamaria Murtinho. Também vesti Nicette Bruno, Fernanda Pontes, Emanuelle Araújo, Luiza Brunet, Susana Vieira, Nathalia Dill, Paola Oliveira, Paloma Bernardi, Bárbara Paz, Gabriela Rocha e outras.

Como a Gabriela chegou até você?
Uma amiga próxima indicou o meu trabalho. Ela veio no atelier e desenvolvemos um bordado. O vestido não tinha renda, foi um bordado todo manual.

Gabriela Rocha com vestido Marie Lafayette Foto: Reprodução Instagram

E sua relação com a Michelle Bolsonaro?
Eu fiz o vestido de casamento dela e de daminha das duas filhas. Passaram mais de 5 anos e eu reatei o contato para fazer o vestido da posse e do jantar do Itamaraty. Também fiz o da Laura, a filha caçula. Vou fazer algumas outras peças ao longo do mandato e depois vamos organizar um leilão beneficente. A ideia é destinar a renda para crianças carentes.

Vocês decidiram pelo modelo facilmente?
Nos encontramos e num bate-papo fui desenhando o croqui do vestido. Decidimos a cor, um nude, mas quando eu fui comprar o tecido não tinha exatamente na mesma cor. Mas eu vi o zibeline rosé e achei que ia ficar maravilhoso, comprei e ela gostou muito. O vestido do jantar ela deu algumas diretrizes, pediu a manga de renda e que fosse preto.

Michelle com vestido Marie Lafayette no jantar do Itamaraty Foto: Reprodução

Foi o vestido mais importante da sua vida?
Foi o mais importante por causa do fato histórico. O país extremamente dividido, várias coisas acontecendo, foi um momento muito marcante para o Brasil.

Quem você sonha vestir?
A rainha da Inglaterra. Sei que é um sonho alto!

Conta um pouco do seu trabalho em novelas.
Eu trabalho com figurino de novela há muito tempo. Comecei a fazer parceria com figurinistas no seriado Tapas & Beijos. Depois fui fazendo novelas e filmes como Loucas pra Casar, Até que a Sorte nos Separe e Gonzaga: De Pai pra Filho. Eles me chamam quando é preciso desenvolver um vestido de noiva ou mais glamouroso.

Marie no Projac Foto: Arquivo pessoal

Há quanto tempo você se converteu?
Eu sempre fui cristã, fui batizada na Igreja Católica. Mas esse caminho para a religião evangélica aflorou depois do nascimento da minha filha. Apareceu uma babá maravilhosa na minha vida, uma pessoa extremamente cristã e que vive em oração. Ela colocava pregações e eu gostava. Foi virando uma rotina e cada vez eu me sentia mais tocada. Agora eu não consigo viver sem. Deus tinha um propósito e mandou ela na minha vida.

Deus tinha um propósito na minha vida

Quais cantores você gosta de ouvir?
Fernanda Brum, Lázaro… Apenas um Toque é uma música que eu gosto muito. Também ouço a Gabriela Rocha, ela tem um trabalho lindo.

Qual seu versículo preferido?
Tudo posso naquele que me fortalece (Filipenses 4:13). Estou até pensando em fazer uma tatuagem. Significa muito para mim.

Leia também1 Michelle Bolsonaro revela que perdeu amigos para o tráfico
2 Michelle Obama faz 55 anos. Veja os looks mais incríveis!
3 Veja famosas com modelos de vestidos iguais ao de Michelle

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.