Leia também:
X Menino do meme ‘Ah Mizerávi’ é ajudado por missionários

Testemunho de confeiteiro faz sobrinho se converter

Sean Phillips ficou indignado com mensagens de ódio que seu tio recebeu

Camille Dornelles - 21/11/2018 11h37

Jack Phillips, confeiteiro da Masterpiece Cakeshop Foto: Masterpiece Cakeshop

O testemunho de fé do confeiteiro cristão Jack Phillips, da Masterpiece Cake Shop, no Colorado, Estados Unidos, influenciou a conversão de seu sobrinho, Sean Phillips, ao cristianismo. Segundo os advogados do doceiro, o rapaz ficou indignado com as mensagens de ódio que o tio recebeu.

Phillips foi alvo de tentativas de boicote, discurso de ódio e até ameaças de morte após ter se negado a fazer um bolo para um casamento gay e para uma comemoração de mudança de sexo.

– Ao observar e conversar com Jack, ele viu um exemplo de quem parece viver uma vida em obediência a Cristo. Com o tempo, Sean se libertou de sua raiva. Ele passou a ler a Bíblia para entender o conforto que Jack tinha em Cristo e como ele poderia suportar tais dificuldades com graça e paz. E, finalmente, Deus atraiu Sean para Si – afirmaram os defensores Nicolle Martin e Jeremy Tedesco.

As informações foram dadas ao portal The Christian Post na última sexta-feira (16). À publicação, o confeiteiro afirmou que pode ver “inúmeros outros cristãos que observaram o efeito deste caso se levantarem com maior confiança”.

– Isso é profundamente encorajador para nós e acho que é uma das coisas mais bonitas que podem acontecer a qualquer pessoa em situação semelhante: saber que outras pessoas serão incentivadas e, por sua vez, encorajar outras pessoas. Isso realmente fez tudo isso valer a pena – acrescentou.

Leia também1 Confeiteiro que negou bolo a trans se sente perseguido
2 Confeiteiro é processado de novo por negar bolo a trans
3 Confeiteiro que negou bolo a gays tem 3 vezes mais clientes

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.