Leia também:
X Morre Pr. Yonggi Cho, fundador da maior igreja da Coreia do Sul

Pr. Marcos Davis processará autores de comentários racistas

"O que estão fazendo conosco é inescrupuloso, inaceitável e desumano", declarou Davis nas redes sociais

Thamirys Andrade - 14/09/2021 12h20 | atualizado em 15/09/2021 10h37

Pr. Marcos Davis processará autores de comentários racistas
Família é alvo de comentários maldosos acerca da diferença de tom de pele de seu bebê Foto: Colagem Pleno News

O pastor Marcos Davis voltou às redes sociais para comunicar que irá tomar providências judiciais contra os autores de mensagens e comentários de cunho racista direcionados à sua família, após o nascimento do pequeno Noah Davis.

O caso ganhou repercussão midiática, após internautas colocarem em dúvida a paternidade de Marcos Davis, devido à criança ter nascido com a pele um pouco mais clara. Mesmo após a publicação de uma nota de repúdio por parte do casal, os ataques não cessaram, e, por este motivo, o pastor decidiu buscar a Justiça.

– Lamentavelmente, após publicarmos fotos do ensaio newborn, continuaram os ataques. O racismo e a injúria racial tornou-se muito explícito no Brasil, e mais ainda com a explosão das redes sociais. Em pleno século 21, ainda nos deparamos com atos, comentários feitos por pessoas que pensam não haver nenhuma lei. Esses comentários nunca foram opinião, nunca foram ponto de vista, muito menos liberdade de expressão; é uma forma de silenciar e desumanizar as pessoas – escreveu Davis em suas redes sociais.

O pastor destaca que, como cristão, tem o dever de perdoar os que fizeram tais comentários, mas, como cidadão, tem a responsabilidade de lutar por seus direitos e “não aceitar que outras famílias sintam” o que ele e a família “sem nenhum direito de defesa” tiveram que sentir, “num dos momentos mais felizes” de suas vidas.

– O que estão fazendo conosco é inescrupuloso, inaceitável e desumano. Para esses criminosos, não importa a genética, não importa estudar biologia ou analisar um pouco mais as pessoas nas quais atacam; o que importa é julgar, ferir e ridiculizar os outros através de palavras ofensivas e de maneira escancarada. Apesar de sermos figuras públicas e expormos, em parte, um pouco do nosso dia a dia, ninguém tem o direito de atingir nossa índole, nosso caráter e integridade. Já é estranho demais um adulto sofrer esses danos. Agora, imagina um bebê com poucos dias de vida ser submetido a tantas injúrias? – questionou.

O pastor lembrou que o crime de racismo está previsto na Constituição de 1998 e no Código Penal e declarou que os comentários “não ficarão impunes”.

– Já estou com os prints e link do perfil de todos. Cada um se responsabilizará pelo que disse. Deixo também um alerta para que todas famílias negras e brancas que me procuraram para compartilhar a experiência que tiveram semelhante a nossa saibam que o racismo sofrido na internet pode ser denunciado – conscientizou o Pr. Davis.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Marcos Davis (@marcosdavisoficial)

Leia também1 Pastor é questionado sobre a cor de pele do filho e desabafa
2 Morre Pr. Yonggi Cho, fundador da maior igreja da Coreia do Sul
3 Em hospital, pastor Juanribe Pagliarin é ungido e pede oração
4 WTC: Página de Bíblia achada em escombros destaca perdão
5 Morre, aos 63 anos, dona Fani, mãe do pregador Tiago Brunet

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.