Leia também:
X TJ proíbe ONG pró-aborto de usar palavra ‘católicas’ no nome

Pastores rebatem fala de Ed René sobre Bíblia ser insuficiente

Líder espiritual foi acusado de heresia e apostasia

Mayara Macedo - 28/10/2020 12h26 | atualizado em 28/10/2020 18h05

Ed René Kivitz Foto: Reprodução

O pastor Ed René Kivitz virou alvo de críticas de diversos líderes espirituais que repreenderam suas falas ao contestar a doutrina da inerrância da Bíblia (que defende que o livro sagrado é livre de erros e contradições). Os pastores acusaram René de ter cometido heresia e apostasias.

Para o pastor Renato Vargens, Ed René interpreta a Palavra de Deus de forma errada. Vargens também afirmou que ele nega as verdades bíblicas “em nome do politicamente correto”.

– Kivitz como outros desta geração, em nome do politicamente correto, nega de modo subliminar as verdades da Palavra de Deus. Eles incutem na mente de uma geração desprovida de conhecimento teológico, o conceito de que a Bíblia precisa ser reinterpretada e contextualizada. Senão bastasse o fato deste senhor outrora ter defendido heresias como o teísmo aberto e o universalismo, eis que agora põe em xeque as verdades inquestionáveis das Escrituras dizendo de forma escancarada que a inerrante Palavra de Deus precisa ser reinterpretada – escreveu em sua coluna no Pleno.News

A polêmica teve início após Ed René publicar um vídeo de 49 minutos de uma pregação sua intitulada “Cartas vivas contra letras mortas”. Na gravação, o pastor chega a declarar que a Bíblia é insuficiente e precisa ser relida e ressignificada.

– Se queremos ser cartas para o novo mundo, se a Igreja quer ser carta para o novo mundo, nós vamos precisar atualizar a Escritura e vamos ter de fazer essa atualização e ter essa coragem de enfrentar os pecados de gênero – diz em determinado momento.

Entre os pastores que rebateram as declarações de René, está Carlito Paes. O pastor líder da Igreja da Cidade em São José dos Campos (SP) disse, entre outras coias, que quem precisa de atualização é o homem e não a Palavra.

– Nossos problemas de intolerância, falta de amor e desumanidade nas igrejas, podem e precisam ser encarnados, denunciados para serem resolvidos pela pregação e justamente pela aplicação integral da Palavra de Deus e não de alguns textos seletivos e fora de contexto – escreveu em uma rede social.

O bispo JB Carvalho, pastor titular e fundador da Comunidade das Nações em Brasília (DF) se pronunciou negando que a Palavra de Deus precise de atualização

O pastor Silas Malafaia Filho, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), também usou as redes sociais para se manifestar.

O pastor Lucinho Barreto, da Igreja Batista da Lagoinha, chamou a fala de Ed René de absurdo, ridículo.

Pastor da Igreja Batista Atitude, em Brasília, o pastor Claudir Machado usou Mateus 24:12-12 (Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará, mas aquele que perseverar até o fim será salvo).

O pastor Danilo Figueira, da Comunidade Cristã de Ribeirão Preto, usou o Twitter para afirmar que Ed René negar as Escrituras e abraçar o que ela condena.

Leia também1 Pastor causa polêmica ao dizer que Bíblia precisa acolher gays
2 Ed René Kivitz e a sua reinterpretação errada da Palavra de Deus
3 TJ proíbe ONG pró-aborto de usar palavra 'católicas' no nome
4 Satanista joga sangue em pastor durante evento nos EUA
5 "Minha prioridade, hoje, é cantar pra Jesus", diz Luciano Camargo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.