Leia também:
X Militar boliviano que executou Che Guevara morre aos 80 anos

Pastora resgatada pela FAB: ‘Estão metralhando nossas casas’

Em entrevista ao UOL, família relatou situação em Kharkiv

Pleno.News - 10/03/2022 16h41 | atualizado em 10/03/2022 18h10

Chegada da família brasileira e ucraniana Coutinho Foto: Reprodução/Print de vídeo Facebook Jair Messias Bolsonaro

Chegaram ao Brasil, nesta quinta-feira (10), os dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que foram enviados para resgatar brasileiros que estavam na Ucrânia. Segundo informações do jornal O Globo, foram transportados 43 brasileiros, 19 ucranianos, 5 argentinos e 1 colombiano. Também foram trazidos dez animais de estimação.

O grupo trazido da Europa foi recebido pelo presidente Jair Bolsonaro e pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

O conflito entre a Rússia e a Ucrânia teve início em 24 de janeiro, após a invasão dos russos. A pastora ucraniana Olena Coutinho chegou nesta quinta ao Brasil junto com o marido dela, Rodrigo Coutinho, que é um pastor brasileiro, e a filha, a assistente social Anastacia. Os três concederam uma entrevista ao portal UOL.

Olena e Anastacia relataram que os aviões russos deram rasantes na cidade de Kharkiv, onde viviam. Elas afirmaram que crianças e civis estavam sendo mortos.

– Os caças rasantes bombardeiam áreas residenciais. Eles estão matando crianças na rua e pessoas, cidadãos de bem – disseram.

– Eles estão bombardeando e metralhando nossas casas – acrescentou a pastora.

Anastacia trouxe dois filhos, Michael, de 5 anos de idade, e Milena, de 7 anos. O marido dela, que é policial, ficou em Kharkiv.

De acordo com o UOL, a família ainda não tem um plano de como tocar a vida, mas irá para São Paulo.

Leia também1 Agustin posta encontro de Luisa Mell com Bolsonaro e Michelle
2 Em Brasília, Bolsonaro recebe repatriados vindos da Ucrânia
3 MBL destinou dinheiro arrecado em campanha pela Ucrânia a entidade presidida por fundador do PT
4 Putin diz que Rússia é capaz de superar sanções ocidentais
5 Arthur do Val infringiu direito internacional ao fazer coquetéis molotov na Ucrânia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.