CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Policial ora com manifestante durante protesto em Nashville

Pastor ganha almas para Cristo em meio a protestos

"Vamos porque esses jovens precisam de orientação", Dimas Salaberrios, da Igreja Infinity de Nova Iorque

Ana Luiza Menezes - 03/06/2020 16h54 | atualizado em 03/06/2020 16h55

Pastor Dimas Salaberrios, da igreja Infinity, de Nova Iorque Foto: Reprodução

O pastor Dimas Salaberrios, da Igreja Infinity de Nova Iorque, está pedindo aos cristãos que participem de protestos e orem. Desde a morte de George Floyd, morto por um policial branco, em Minneapolis, na semana passada, várias manifestações têm acontecido em várias cidades dos Estados Unidos.

Como parte de seu ministério, Salaberrios costuma viajar para cidades onde já ocorreram até mesmo tiroteios, em um esforço de espelhar esperança e cura. Em 2015, ele visitou Charleston, na Carolina do Sul, depois que Dylan Roof, uma supremacista branco, atirou e matou nove negros na Igreja Episcopal Metodista Africana de Emmanuel.

Recentemente, quando questionado por que viajou até Minneapolis para orar com manifestantes e a polícia, Salaberrios disse que precisa trazer a luz de Cristo para as ruas.

– Eu acho que quando a escuridão é desenfreada, temos que trazer a luz – defendeu.

Ele disse que esta é a hora de a Igreja ser mais ousada que o inimigo.

– A Igreja, os cristãos, devem vestir suas máscaras e participar desses protestos. E andar e perguntar: ‘Podemos orar por você?’ Podemos orar por sua segurança?’ É o que normalmente digo. E as pessoas dizem que ‘sim, por favor’. Um cara estava acendendo fogos de artifício para assustar a polícia e, porque eu orei por ele, consegui pegar os fogos da mão dele. Conseguimos impedir isso – disse Salaberrios em uma entrevista ao Prayer Link, programa da CBN News.

O ex-traficante de drogas que se tornou pastor disse ainda que os jovens representam grande parte dos envolvidos nos protestos.

– São pessoas de 16, 17,18 anos. Cerca de 60% deles eram brancos. E cerca de 40% eram negros em Minneapolis. E eles estavam chorando. E só encontramos outro ministro no local. Havia cerca de 5 mil pessoas. Começamos a orar com eles, ministrando a eles, orando com os policiais – contou.

O pastor disse ainda que muitas pessoas que participam dos protestos estão magoadas. Ele também planeja visitar outras áreas onde protestos por causa da morte de Floyd estão acontecendo.

– Nós, na cidade de Nova Iorque, estamos saindo. Na quarta-feira, vamos ao Harlem para comemorar um monumento a George Floyd. E nós vamos liderar a oração com milhares de pessoas, é claro, vamos usar máscaras. Então, vamos à Times Square na quinta-feira e vamos porque esses jovens precisam de orientação – falou.

Salaberrios acredita que os cristãos precisam estar mais sensíveis aos problemas da sociedade.

– Precisamos que os cristãos se preocupem mais com isso do que com todas as outras pequenas coisas que estão acontecendo; e precisamos que os líderes brancos falem. Nós apenas precisamos de um pouco de mudança e cura.

Ele falou que, além de Nova Iorque, irá até a capital dos EUA, Washington DC, e Atlanta, na Geórgia.

– E depois vamos para Atlanta para tentar conversar com as pessoas nas ruas, para que possamos trazer essa cura – revelou.

Leia também1 Policial ora com manifestante durante protesto em Nashville
2 Donald Trump lamenta morte de policial negro durante atos
3 Policial negro aposentado é morto durante atos nos EUA
4 Irmão de George Floyd condena violência em atos
5 #BlackoutTuesday: Artistas se unem na web contra o racismo

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo