Leia também:
X A oração de intercessão

Pastor é sentenciado a 9 anos de prisão na China

Condenação marca novo tempo de perseguição aos cristãos no país

Ana Luiza Menezes - 02/01/2020 20h04

Pastor Wang Yi Foto: Reprodução

Na China, o pastor Wang Yi foi condenado a 9 anos de prisão. A sentença contra ele foi declarada na última segunda-feira (30).

Segundo o site The Daily Signal, a medida contra o religioso representou uma dura repressão aos cristãos no país asiático. Os Estados Unidos estão exigindo qque Yi seja solto.

Além de ter sido preso, o pastor perdeu seus direitos políticos por 3 anos e foi multado em 50.000 yuanes (cerca de R$ 30 mil). Apesar da condenação recente, Wang foi preso no Natal de 2018 juntamente com sua esposa e mais de cem fiéis da igreja Early Rain Covenant, em Chengdu.

Na época, o Partido Comunista Chinês tinha iniciado uma nova repressão ao cristianismo. Três grandes igrejas, não registradas, foram fechadas pelo governo.

Do grupo preso na ocasião, apenas o pastor continuou detido. Ele passou mais de um ano sob custódia e acabou acusado pelo Tribunal Popular Intermediário de Chengdu de “operações comerciais ilegais” e “incitar a subversão do poder do Estado”. A segunda acusação representa um recurso frequentemente usado para silenciar os oponentes políticos do Partido Comunista no país.

Prisioneiros que enfrentam a suspensão dos direitos políticos, não podem votar ou ser eleitos. Eles também ficam sem o direito de liberdade de expressão, assembleia e imprensa, entre outras restrições.

Leia também1 Perseguição: 29 missionários foram assassinados em 2019
2 Papa dedica 1ª missa do ano às mulheres vítimas de violência

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.