Leia também:
X Piloto da missão lunar Apollo 11 morre aos 90 anos

Pastor é preso por pregar que ‘Deus criou apenas dois sexos’

Caso ocorreu em Londres, Inglaterra

Monique Mello - 28/04/2021 15h29 | atualizado em 28/04/2021 16h09

Pr. John Sherwood sendo levado pela polícia, em Londres Foto: Reprodução

John Sherwood, um pastor do norte de Londres, foi preso após pregar fora da estação Uxbridge, na última sexta-feira (23). Ele foi acusado de fazer comentários homofóbicos, pois pregava que “Deus criou apenas dois sexos, macho e fêmea, homem e mulher”.

Um cidadão levou queixas aos policiais, que abordaram o pastor e o levaram algemado, sob a suspeita de crime da Lei de Ordem Pública.

– Às 13h35 na sexta-feira (23), policiais em patrulha foram sinalizados por um membro do público que os alertou sobre um homem supostamente fazendo comentários homofóbicos perto de estação de metrô Uxbridge – disse um porta-voz da Polícia Metropolitana de Londres.

O pastor de 71 anos foi levado da estação, sob protesto do mesmo, para uma delegacia de polícia no oeste de Londres, onde foi posteriormente libertado sob investigação.

Um arquivo foi encaminhado ao Crown Prosecution Service (principal órgão público para conduzir processos criminais na Inglaterra), o que significa que outras ações ainda podem ser tomadas.

De acordo com o Pr. Jonathan Bragatto, brasileiro que dirige a igreja Pilgrim Tabernacle em Londres, Sherwood “ousou falar em sua pregação de rua que Deus criou apenas dois sexos, macho e fêmea, homem e mulher”.

 

Leia também1 China: Policiais invadem igrejas cristãs durante culto
2 Vídeo: Tripulação do submarino naufragado canta "Adeus"
3 Nani Azevedo testemunha cura da Covid-19 em nova canção
4 Navio dos EUA atira após barcos do Irã cercarem americanos
5 Céu terá Superlua de sangue e anel de fogo em maio e junho

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.