Leia também:
X Bom é ter esperança

Pastor brasileiro tem o maior canal de pregação do YouTube

"Glória a Deus que tenho conseguido levar esperança através da internet", comemora Antonio Junior

Rafael Ramos - 26/05/2020 10h27 | atualizado em 26/05/2020 12h27

Pastor Antonio Junior conta com mais de 4,5 milhões de inscritos no YouTube Foto: Reprodução

Com mais de 4,5 milhões de inscritos no YouTube, Antonio Junior é o pastor com o maior canal cristão na plataforma de vídeos do Google. Com quase 400 milhões de visualizações, ele é casado com Thaís e pai de Lorena e Daniel. Formado em Teologia pela Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte (MG), Antonio faz parte atualmente da Igreja Presbiteriana do Brasil, em São Sebastião do Paraíso (MG).

– Nestes tempos de pandemia é muito bom saber que a palavra de Deus pode alcançar vidas em todo o mundo mesmo com o isolamento social. Quando comecei o meu canal, há alguns anos atrás, não imaginava que fosse tomar essa proporção, mas para a glória de Deus hoje tenho conseguido levar fé, aconselhamento, motivação, esperança e o evangelho a tantas pessoas através da internet – comenta o pastor, que iniciou seu canal em 2014.

No ranking de canais de pastores brasileiros mais vistos no YouTube, Antonio Junior fica acima de nomes conhecidos como Deive Leonardo, Paulo Junior (Defesa do Evangelho), Douglas Gonçalves (Jesus Copy), Silas Malafaia e Claudio Duarte. Comparado com outros líderes mundiais, ele vem à frente de Joel Osteen, da Lakewood Church, nos Estados Unidos; John Piper, autor do livro Coronavírus e Cristo; Benny Hinn e Joyce Meyer.

Leia também1 ONU inclui 'marido' e 'esposa' em lista de termos proibidos
2 Malafaia diz que a imprensa "só pode estar endemoniada"
3 Rádio 93 FM celebra 28 anos em culto live histórico
4 Pastor da Assembleia de Deus morre vítima de coronavírus
5 Chris Durán completa 45 anos e ganha surpresa da família

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.