O que diz a Bíblia sobre o termo “não toque no ungido”?

Pastor Renato Vargens explica expressão tão usada por evangélicos de forma equivocada

Rafael Ramos - 12/02/2019 12h52

Entenda o sentido da expressão “Não toque no ungido” Foto: Reprodução

A frase “Não toque no ungido” foi bastante usada nos comentários acerca da morte do jornalista Ricardo Boechat. Em 2015, o pastor Silas Malafaia foi chamado de explorador da fé alheia pelo repórter, mas ambas as partes chegaram a uma conciliação. Entretanto, a ideia de uma justiça divina permeou na internet, algo criticado pelo líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC).

Colunista do Pleno.News, o pastor Renato Vargens, da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro, explicou que o termo é usado de forma equivocada por parte dos evangélicos adeptos do que ele chama de teologia da vingança.

– Parte dos evangélicos usa textos bíblicos isolados para fundamentar suas crenças teológicas. Quando as Escrituras tratam sobre “não tocar no ungido”, nada aponta sobre pensar diferente de alguém ou achar errado o que alguém prega ou ensina. Esse texto aparece três vezes na Bíblia e todas elas apontam para o fato de atentar contra a vida de alguém, como no contexto envolvendo Davi e Saul. Os coronéis da fé querem ditar e impor seus conceitos e torna-se necessário introjetar a teologia do medo para que ninguém se oponha àquilo que ele está ensinando – explica.

Como a alegação feita por muitos envolve a queda do helicóptero com o jornalista Ricardo Boechat, Vargens alerta para o fato de que estão cometendo um erro absurdo por atribuir a Deus um sentimento vingativo, comparando-O a “um garoto que se deixa levar pelo mimimi”. Segundo o pastor, não há fundamento bíblico que reforce essa crença.

– Tocar no ungido do Senhor não é divergir ou ter uma discussão mais acalorada com quem quer que seja. É absolutamente diferente dessa coisa de um Deus vingativo e pérfido. Crentes e cristãos foram assassinados. Alguns apóstolos, com exceção de João, tiveram mortes terríveis e não houve qualquer maldição. A gente precisa entender o que as Escrituras dizem e ensinam e aí voltamos a mais um prolema: os crentes são desconhecedores de Bíblia.

“DEUS NÃO SE VINGA PORQUE ALGUÉM ME XINGOU”
Contrário à postura de parte dos evangélicos em relação à morte do jornalista Ricardo Boechat, o pastor Silas Malafaia disse à Folha de S. Paulo que não serve a “um Deus que se vinga porque alguém me xingou”. Além de criticar tal pensamento, ele também elogiou o profissional da BandNews e disse que ele foi um “grande jornalista”.

– Então, tinha que morrer um monte aí, sou caluniado a todo momento – disse o pastor.

LEIA TAMBÉM+ Malafaia: "Deus não se vinga porque alguém me xingou"
+ Viúva de Boechat: "Era o ateu que mais praticava o amor"
+ Em última palestra, Boechat falou da crise política no país


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo