Leia também:
X Amar o outro como a si mesmo

Quase 300 mi de cristãos são perseguidos no mundo

Em 2018, mais de 15 mil pessoas foram mortas por causa de sua fé em Cristo

Rafael Ramos - 24/08/2020 14h17

Portas Abertas tenta resgatar cristãos perseguidos Foto: Divulgação/Portas Abertas

Mais de 260 milhões de cristãos enfrentam perseguição ao redor do mundo por causa de sua fé. Vítimas de intolerância religiosa e terrorismo, eles têm seus direitos civis, identidade, casas e liberdade de expressão e de religião violados.

Responsável por apoiar cristãos perseguidos em mais de 70 países, a Portas Abertas aponta que a igreja perseguida lida com casos de opressão islâmica, nacionalismo religioso, antagonismo étnico, opressão comunista e pós comunista, intolerância secular, paranoia ditatorial, corrupção e crime organizado.

Em prol dos cristãos perseguidos, a Organização das Nações Unidas firmou o dia 22 de agosto para lembrar das Vítimas de Atos de Violência Baseados em Religião ou Crença. Vítimas como o indiano Kande Munda, que foi linchado por uma multidão de extremistas hindus.

As penitenciárias do Irã possuem condições insalubres e estão repletas de ex-muçulmanos convertidos ao Cristianismo. Na Nigéria, ataques de pastores de cabra resultaram em 3.507 seguidores de Jesus mortos entre janeiro de 2016 e junho de 2020.

De acordo com o Institute for Economic & Peace, só em 2018 foram 15.952 cristãos mortos no mundo. Os cinco países mais afetados por este tipo de violência foram Afeganistão, Iraque, Nigéria, Síria e Paquistão.

Leia também1 Bispa Fernanda Hernandes: 'Podemos vencer através da fé'
2 Franklin Graham: "Única esperança para o país é Deus"
3 Culto é realizado em antigo cassino para driblar proibição
4 China ameaça retirar guarda de filhos de famílias cristãs
5 LGBTs pressionam e banco fecha conta de entidade cristã

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.