Leia também:
X Cirurgia de Josué Valando foi um sucesso, diz comunicado

Cristãos são atacados com falsa informação na Índia, diz missão

Apesar dos sinais claros de fake news, conteúdos foram curtidos e compartilhados em redes sociais

Pleno.News - 12/07/2021 19h19

Cristãos são atacados com falsa informação na Índia Foto: Portas Abertas

A perseguição aos cristãos na Índia não se resume à pressão e a violência contra pessoas comuns que vivem no interior do país. Líderes cristãos como Sonia Ghandi, presidente do partido do Congresso Nacional Indiano, são acusados falsamente de “conversão desenfreada, apaziguamento e lavagem cerebral [da] geração jovem”. As informações são da missão Portas Abertas.

Recentemente, foi feita uma montagem envolvendo a imagem de Sonia, na qual um livro teve o título alterado por propagadores de fake news. Apesar de erros gramaticais, que apontavam que o título do livro tinha sido alterado para “Como Converter a Índia em uma Nação Cristã”, as imagens viralizaram após divulgação no perfil ‘No Conversion’, que tem mais de 200 mil seguidoresno Twitter.

Perfil No Conversion compartilhou montagem Foto: Reprodução

A imagem original, que é possível ser vista em um vídeo do YouTube, comprova que Sonia foi vítima de fale news.

Sônia foi vítima de fake news Foto: Reprodução

CRISTÃOS CULPADOS PELA COVID-19
Em outra conta no Twitter, em que Acharya Balkrishna promovia o tratamento ayurvédico para Covid-19 e refutava as informações da Associação Médica Indiana (IMA, da sigla em inglês), os cristãos foram responsabilizados pela pandemia. O autor do tweet disse que o vírus é “uma conspiração para converter todo o país ao cristianismo e torná-lo contra a ioga e a Ayurveda”.

Além disso, publicou a foto do presidente da IMA e comentou: “Doutor ou pastor?”. A publicação foi curtida mais de 3 mil vezes e compartilhada por um grande número de usuários.

https://twitter.com/Ach_Balkrishna/status/1396730946427097090

A desinformação e a propaganda falsa contra os cristãos e outras minorias religiosas são utilizadas pelos extremistas hindus para propagar a filosofia “Hindutva”.

– A ideologia busca fazer da Índia uma nação hindu, forçando as minorias, como muçulmanos, cristãos e sikhs, a se converterem ao hinduísmo. Caso isso não ocorra, serão consideradas como cidadãos de segunda classe ou podem ser expulsas do país – justifica um parceiro local da missão Portas Abertas, que não teve a identidade revelada.

A relatora especial da ONU para a promoção e proteção do direito à liberdade de opinião e expressão, Irene Khan, confirmou que as notícias falsas são ameaças reais.

– A desinformação ideológica e baseada na identidade fomentou a discriminação e o ódio contra minorias, migrantes e outras comunidades marginalizadas, gerando tensões étnicas ou religiosas que culminaram, às vezes, em violência off-line – explicou.

Apesar de a Índia ter assinado um pacto internacional que obriga a proibição de “qualquer defesa do ódio nacional, racial ou religioso que constitua incitamento à discriminação, hostilidade ou violência”, as pessoas que perseguem os cristãos ficam impunes.

– Os perpetradores de atos horríveis de violência contra cristãos, muçulmanos e outras minorias agem com impunidade e muitas vezes com a cumplicidade da polícia e das autoridades locais – afirmou um porta-voz da Portas Abertas.

Leia também1 Faixa ‘Deus abençoe abortos’ é pendurada em estátua de Cristo
2 Do Islã ao Evangelho: Iraniano relata sua conversão
3 China é o país em que igrejas mais são atacadas, diz missão
4 Igreja decide que gays não são qualificados para a ordenação
5 Ex-cantora do Pussycat Dolls se batiza e decide servir ao Senhor

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.