Leia também:
X Venezuela: Cristãos preparam grande vigília em Caracas

Mexicanos lutam para obter concessões para rádios cristãs

Representantes de líderes religiosos alegam discriminação

Ana Luiza Menezes - 31/07/2019 23h43 | atualizado em 31/07/2019 23h49

Mexicanos lutam para obter concessões para rádios cristãs Foto: Pixabay

No México, igrejas estão lutando junto ao Instituto Federal de Telecomunicações (IFT) para conseguir o direito de adquirir concessões e ter estações cristãs. Segundo o site Mundo Cristiano, a lei impede que pastores ou representantes da igreja possuam frequências de rádio.

Apesar das dificuldades, o IFT concedeu uma concessão à organização cristã La Visión de Dios, A.C. Por isso, a Confraria Nacional das Igrejas Evangélicas Evangélicas (Confraternice) se reuniu com o presidente Andrés Manuel López Obrador a fim de solicitar uma reforma da lei sobre Associações Religiosas e Culto Público.

O artigo 16 da lei estabelece que as “associações religiosas e ministros de culto não podem possuir ou administrar, por conta própria ou por uma pessoa interpolada, concessões para a operação de estações de rádio, televisão ou qualquer tipo de telecomunicação, nem adquirir, possuir ou gerenciar qualquer mídia maciço”. Entretanto, “publicações impressas de natureza religiosa estão excluídas desta proibição.”

O pedido da Confraternice foi delegado pelo presidente à secretária do Interior, Olga Sánchez Cordero, mas nenhum progresso adicional foi visto na reunião.

Alfonso Farrera González, presidente da Ordem dos Advogados Cristãos, disse que essas condições não impedem a Igreja de evangelizar, embora isso signifique que há milhares de rádios operando sem registro.

– Temos mais de 20 anos com milhares de rádios e todos os dias instalamos cinco ou dez rádios. Todos os dias – declarou Farrera ao El Diario de Chihuahua.

Embora a norma permita que as igrejas aluguem espaços em rádios públicas, Farrera afirma que ainda há uma discriminação marcante.

– Seria o mesmo se eles me negassem a compra de um carro porque eu sou cristão. Há táxis, caminhões, aviões, mas por que vou alugar se todos puderem comprar um carro? Pelo simples fato de ser um cristão? Você está me excluindo, está me discriminando e isso viola a Constituição – questionou,

Leia também1 Venezuela: Cristãos preparam grande vigília em Caracas
2 "Deus está transformando tragédia em milagre"
3 Luciano Vilaça fala sobre os "dilúvios da vida" em ebook

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.