Leia também:
X Sansão, Davi e o caso do Neymar

Locutor de rodeios abandona carreira para virar pastor

Renato Quadreli participou do famoso rodeio de Barretos por oito anos

Paulo Moura - 29/08/2019 14h10

Pastor deixou trabalho como locutor de rodeios para seguir missão Foto: Arquivo pessoal

A missão de evangelizar muitas vezes passa por abandonar ‘confortos’ e abraçar a Palavra. É o abdicar das riquezas para seguir Jesus e ter a vida eterna, como o próprio Cristo disse ao jovem rico na parábola bíblica. Mas, ao contrário do jovem que não quis abandonar o que tinha para conquistar a eternidade, o personagem de hoje largou uma carreira que parecia promissora financeiramente como locutor de rodeios para se dedicar a uma vida de evangelização.

Renato Quadreli, de 29 anos, hoje é pastor e viaja pelo mundo contando sua experiência de vida. Porém, quem olha para o jovem missionário nem imagina a história de vida que ele tem a compartilhar. Quadreli já foi um dos principais locutores de rodeios do país, participou por oito anos da maior festa de peão da América Latina, o Rodeio de Barretos.

Foi no auge da carreira como locutor que a vida dele começou a mudar. Renato afirma que um chamado de Deus, durante uma viagem, fez com que ele deixasse o trabalho nos rodeios para seguir uma nova missão: evangelizar. O pastor oficializou a decisão, ao vivo, durante um evento na cidade de Luiziânia, em São Paulo, no ano de 2014.

– De hoje em diante eu não sou mais locutor de rodeio, sou Renato Quadreli da Silva. Há dois anos e meio eu conheci e fiquei amigo de um ‘cara’ que há dois mil anos morreu na cruz por cada um de nós. Nunca imaginei que iria parar de narrar rodeio, mas o senhor Jesus tocou no meu coração e essa é a minha missão daqui pra frente – disse em sua despedida.

Após optar por abandonar a carreira, Renato precisou passar por desafios, especialmente na parte econômica. O ponto de virada aconteceu quando o pastor foi convidado a pastorear em uma igreja na cidade de Novo Horizonte-SP, onde ficou por três anos, e passou a receber convites para participar de eventos. Em um deles, o Congresso dos Gideões, ele teve a história divulgada para o Brasil inteiro.

Com os convites, Quadreli ganhou uma casa, voltou a morar na cidade em que viveu na adolescência, e passou a receber diversos outros chamados para evangelizar e testemunhar sua história de vida. Segundo ele, são cerca de 14 a 18 convites por mês, que não se restringem só ao Brasil, ele já chegou a visitar seis países para evangelizar. O pastor deixa um recado para os que possam vir a receber um chamado divino.

– Se a pessoa realmente tem convicção do chamado dela, ela não deve olhar para trás. Se realmente Deus falou e confirmou o chamado, não tenha medo – finalizou.

Leia também1 Homem tem parada cardíaca, ressuscita e diz que viu Deus
2 'Deus não se esquece de você e cuida de todos nós', diz pastor
3 Ana Paula Valadão comemora 1º ano da igreja na Flórida

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.