Leia também:
X Fotos! Confira os vencedores do Troféu Gerando Salvação

Igreja da Inglaterra avalia usar termos neutros ao falar de Deus

Mudança pode fazer com que sacerdotes da instituição religiosa deixem usar termos como "Ele" e "Pai" ao se referir a Deus

Paulo Moura - 08/02/2023 10h37 | atualizado em 09/02/2023 11h58

Igreja da Inglaterra avalia mudança de regra do gênero usado para se referir a Deus Foto: Pixabay

A Igreja da Inglaterra, conhecida como Igreja Anglicana, está analisando se deve parar de se referir a Deus como “Ele” e passar a usar termos neutros, após sacerdotes da instituição religiosa pedirem permissão para adotar a postura. De acordo com o jornal britânico The Guardian, a igreja deve lançar um projeto sobre o tema após o primeiro trimestre de 2023.

Segundo o reverendo Michael Ipgrave, bispo de Lichfield e vice-presidente da comissão litúrgica responsável pelo assunto, a igreja tem “explorado o uso da linguagem de gênero em relação a Deus por vários anos” e, “depois de algum diálogo”, pretende lançar o projeto. Qualquer alteração nas regras, no entanto, precisará ser aprovada pelo Sínodo, órgão decisório da instituição religiosa.

Os comentários de Ipgrave vieram em resposta a uma pergunta feita pela reverenda Joanna Stobart, vigária de Ilminster e Whitelackington, sobre o progresso no desenvolvimento de uma “linguagem mais inclusiva” nas celebrações religiosas.

Com a possível adoção de novas regras de gênero para se referir a Deus, ainda não está claro como a igreja britânica fará para modificar, por exemplo, a oração do Pai-Nosso, que se inicia justamente com a expressão que faz referência ao fato de Deus ser “Pai”.

Críticos da medida, como o reverendo Ian Paul, sustentam que a possível alteração poderia representar um abandono da própria doutrina da Igreja da Inglaterra. Ao The Guardian, ele afirmou que o gênero usado para se referir a Deus não pode ser mudado sem uma perda no significado.

– O fato de Deus ser chamado de “Pai” não pode ser substituído por “mãe” sem alterar o significado (…). Pais e mães não são intercambiáveis, mas se relacionam com seus filhos de maneiras diferentes – completou.

Leia também1 Fortes chuvas no Rio de Janeiro deixam quatro pessoas mortas
2 Deputado pede abertura de CPMI sobre os atos em Brasília
3 Decreto de Lula deixa atletas de tiro sem munição para treinar
4 Mortes em terremoto na Turquia e na Síria passam de 11 mil
5 Fotos! Confira os vencedores do Troféu Gerando Salvação

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Canal
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.