Furacão Dorian destrói ilha das Bahamas com três igrejas

Pastor disse que o fenômeno foi "o pior de todos os tempos"

Pleno.News - 06/09/2019 20h15

Imagem da Nasa mostra passagem do furacão Dorian sobre as Bahamas Foto: NASA / HANDOUT

O número de mortos pela passagem do furacão Dorian pelas Bahamas subiu para 30, segundo informou na quinta-feira (5) o primeiro-ministro do país, Hubert Minnis. Em entrevista à emissora CNN, ele afirmou que o número de vítimas certamente subirá nos próximos dias.

– Se não tivesse sido pela rápida chegada de ajuda dos Estados Unidos, o número de mortos seria ainda maior e não teríamos avançado tanto na distribuição de ajuda – ressaltou o premiê.

Minnis aproveitou a entrevista para anunciar que haverá voos gratuitos que pessoas de regiões afetadas pelo furacão sejam levadas a Nassau, capital do país. Antes, porém, o governo precisa restabelecer alguns dos aeroportos destruídos pela passagem do Dorian, o que deve ocorrer em cinco dias.

A ilha Man-O-War Cay, nas Bahamas, ficou completamente destruída, de acordo com pastor Randy Crowe. Ele foi membro de uma igreja no local e tem se esforçado para manter contato com fiéis, que foram prejudicados pelo furacão.

Segundo o site Christianity Today, a ilha tem menos de 300 habitantes e contava com três igrejas, Igreja Bíblica New Life, Igreja de Deus e a Capela do Evangelho, que foram destruídas durante o fenômeno. O furacão passou pelas 700 ilhas que compõem as Bahamas.

Crowe tem ajudado congregações nas Bahamas desde 1992. Sempre que pôde, ele prestou auxílio após passagens de furações. O pastor chamou Dorian de “o pior de todos os tempos”.

Com danos severos à infraestrutura, os líderes das igrejas das Bahamas não têm conseguido entrar em contato com outros pastores nos Estados Unidos. A Cooperative Baptist Fellowship relatou que não teve notícias dos pastores de suas nove igrejas espalhadas pelas Bahamas.

Foram necessários três dias para que alguém de fora chegasse à ilha de Man-O-War. Como o aeroporto mais próximo em Marsh Harbour está a menos de um metro de água, Crowe deve esperar até o fim de semana para levar suprimentos em seu avião Piper Cherokee 6.

O religioso organizará equipes para sobrevoar e ajudar a limpar e reconstruir o ministério que ele e sua esposa Paula fundaram há quatro décadas no local.

– Nossos esforços se concentrarão em Marsh Harbour e Man-O-War Cay. Haverá muitas viagens. A primeira prioridade é proteger as casas e os telhados e limpar as estradas, garantindo que todos tenham comida e água – disse Crowe.

Man-O-War Cay é conhecida por sua herança cristã. Por causa da presença de longa data de igrejas e de pentecostais na ilha, nunca houve a legalização do consumo de bebidas. Sem bares ou hotéis, a pequena ilha nunca se transformou o lugar em ponto turístico.

LEIA TAMBÉM+ Benny Hinn deixa de pregar teologia da prosperidade
+ Helena Tannure e Cassiane fazem congresso em Israel
+ Fernanda Brum e Emerson oram pelo RJ com Witzel


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo