Leia também:
X Boletim: Exames de Bolsonaro apresentam melhora

Feliciano rebate jornalista que criticou slogan de Bolsonaro

"Perdeu uma excelente oportunidade de ficar calado", comentou o pastor e deputado federal

Ana Luiza Menezes - 06/02/2019 18h57 | atualizado em 07/02/2019 11h01

Marco Feliciano Foto: Reprodução/Instagram

Nesta quarta-feira (6), o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) usou as redes sociais para comentar um conteúdo da coluna de Hélio Schwartsman, da Folha de S. Paulo. No texto, publicado no último domingo, o jornalista afirmou que o slogan Deus acima de todos, do presidente Jair Bolsonaro, deveria provocar calafrios nas pessoas historicamente alfabetizadas.

Feliciano explicou que, diariamente, tem acesso aos principais jornais do país e que o jornal em questão parece ainda estar em campanha contra o atual líder brasileiro. Ele destacou o fato de Schwartsman ser ateu, mas afirmou que isso não altera sua capacidade analítica, a não ser quando decide abordar temas de cunho religioso.

– Ele cita fatos históricos, que são desconhecidos, que são discutíveis e extemporâneos, para justificar um ataque gratuito à capacidade de opinar de 65 milhões de brasileiros que votaram em Bolsonaro. (…) Não poderia ser mais nefasto e vil a comparação que ele tenta fazer entre as manifestações religiosas aqui no Brasil em defesa das tradições judaico-cristãs com o radicalismo do talibã e do Estado Islâmico – declarou Feliciano.

Em seu manifesto, ele conclamou os leitores cristãos da Folha de S. Paulo a reagirem a este tipo de conteúdo. O deputado também criticou a postura adotada pelo jornal e expressou votos de um futuro melhor para o país.

– A folha abandonou as tradições dos seus fundadores e, pelo vil metal, tornou-se [como] jornalecos vendidos à esquerda militante, que se trasveste de democrata. Eu peço a Deus que nos livre dos demônios da intriga e contenda entre os irmãos brasileiros. Que tenhamos um período de paz e de muita prosperidade – concluiu.

Publicação de Feliciano Foto: Reprodução

Leia também1 Papa pede que diálogo com islã seja decisivo para a paz
2 Rússia condena Testemunha de Jeová a seis anos de prisão

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.