Leia também:
X Especial Vida para Síria: Saiba como a guerra começou

Especialistas esclarecem o contexto da profecia de Isaías

Para biblistas, a profecia em Isaías 17 não é sobre guerra civil na Síria

Camille Dornelles - 16/03/2018 12h42 | atualizado em 16/03/2018 14h30

Texto em Isaías fala sobre uma profecia contra a cidade de Damasco Foto: Pixabay

A guerra na Síria completou sete anos nesta quinta-feira (15). Infelizmente, o conflito entre rebeldes e o governo de Bashar al-Assad não tem previsão para terminar, de acordo com afirmações da Anistia Internacional e da Organização das Nações Unidas.

Durante um debate na Rádio 93 FM, nesta sexta (16), biblistas comentaram sobre a associação que tem sido feita entre a atual guerra civil e uma profecia bíblica no livro de Isaías. Em especial, o trecho em que se lê que “Damasco deixará de ser cidade, e se tornará um monte de ruínas” (Isaías 17:1,2).

O pastor Luiz Sayão, da Igreja Batista Nações Unidas em São Paulo, afirmou que a profecia não se refere ao conflito. O teólogo esclareceu que o contexto bíblico deve ser levado em conta na hora de se estudar a Bíblia.

– É muito importante avaliar quem disse, quando e em qual situação. Inclusive a Síria escrita no texto bíblico não é igual à Síria de hoje. As fronteiras atuais do país foram estabelecidas a partir de 1946, após o colonialismo europeu – acrescentou.

Ele também afirmou que “o problema desse tipo de relação é não conseguirmos entender nem o passado e nem o presente”.

O pastor Valtair Afonso Miranda, da Primeira Igreja Batista de Neves, São Gonçalo, Rio de Janeiro, explicou o contexto sobre o qual o profeta Isaías escreveu a profecia.

– Naquele momento, Judá, reino de Isaías, estava em guerra. Os reinos de Efraim e Damasco o atacavam. Então, o profeta disse para aquele povo que estava sob ataque que Deus iria agir em favor deles. É sobre aquela situação que o texto se refere – salientou o especialista.

O pastor Robson Alencar, da Assembleia de Deus em Cordovil, e o reverendo Romer, diretor do Seminário Presbiteriano Simonton, do Rio de Janeiro, também participaram do debate. Eles lembraram de outros episódios atribuídos de maneira errônea a profecias.

– No ataque às Torres Gêmeas em Nova Iorque, muitos falaram que era o cumprimento da visão de Daniel 8:1-7, sobre um bode que quebra os dois chifres de um carneiro. Apesar da semelhança com os acontecimentos do dia, o texto foi escrito para o que Israel vivia naquele tempo, assim como Isaías – explicou o pastor Alencar.

Leia também1 Guerra na Síria é associada à profecia escrita em Isaías 17
2 7 anos de guerra na Síria. Veja fotos e datas marcantes
3 Ano de 2017 foi o mais mortal para crianças na Síria

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.