Leia também:
X Fotos! ADAlpha faz 5 anos e festa tem muitas surpresas

O tempo de cantar chegou

Léa Mendonça - 14/11/2018 05h00

O meu amado fala e me diz: Levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem.
Porque eis que passou o inverno; a chuva cessou, e se foi;
Aparecem as flores na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra.
A figueira já deu os seus figos verdes, e as vides em flor exalam o seu aroma; levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem. (Cânticos 2:10-13)

Cantares de Salomão é considerado um dos livros poéticos da Bíblia. Ali está registrado que Salomão se disfarçou de pastor de ovelhas e foi visitar seu campo no monte do Líbano, onde conheceu Sulamita e teve com ela um tórrido romance.

Logo no início do livro, lemos: “Beija-me com os beijos de tua boca, porque o teu amor é melhor que o vinho; teus seios são como os filhos gêmeos da gazela; tuas coxas como jóias trabalhadas à mão, e teu umbigo como taça cheia de licor.”

Neste livro, o amor de Salomão por Sulamita é comparado ao amor de Yaveh por Israel e de Cristo pela Igreja.

Salomão escreveu 3 mil provérbios e 1005 cânticos, sendo Cantares seu “shirrachirim”, ou seja, seu melhor cântico. Nele está registrado a transição do inverno rigoroso para a primavera das flores, quando a rolinha volta a cantar como se nada tivesse acontecido;

“Enquanto a terra durar haverá semeadura e colheita, calor e frio, dia e noite, inverno e verão.” (Gn 8:22) Mudou a lua, mudou a maré; mudou a maré, mudou o tempo; mudou o tempo, mudou a estação. “Ainda que o homem viva muito, não pode esquecer que haverá dias de prosperidade e de adversidade. Nos dias de prosperidade, aproveita, nos dias de adversidade, considera.” (Ec 11:8; 7:14) Em outras palavras, quem quer ser feliz, precisa se adaptar.

Nós podemos tirar desse livro algumas lições sobre o rigoroso inverno que vez por outra também nos ataca:

  1. O INVERNO É COMPARADO À PROVAÇÃO INESPERADA, ÀS ADVERSIDADES QUE NOS SOBREVÊM: Está tudo bem; de repente surge o desemprego, alguém fica doente, o marido vai embora, o filho entra para as drogas, um ente querido morre… Quem pode prever tais acontecimentos? Mas a Bíblia nos adverte: “Não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós para vos provar, como se coisa extraordinária estivesse acontecendo.” (1Pe 4:12) “O peso da provação não se compara ao peso da glória; quem participa dos sofrimentos de Cristo, exultará com ele na revelação da sua gloria.” (1Pe 4:13)
  1. O FRIO INTENSO DO INVERNO É COMPARADO À AUSÊNCIA DE CALOR HUMANO, ABANDONO: Nessas horas, poucos ficam do nosso lado. “Meus amigos e companheiros se afastaram e meus parentes me deixaram, mas como surdo não ouvi, e como mudo, não falei.” (Sl 38:11-13) O rei Davi tinha propriedade para escrever sobre o assunto. Mas ainda que uma mãe se esqueça do seu filho, o Senhor jamais se esquecerá de nós.
  2. NO INVERNO A UMIDADE PODE GERAR MOFO, BOLOR, MAL CHEIRO, O QUE SE ASSEMELHA ÀS FALSAS ACUSAÇÕES: Geralmente quando nos veem em nossos invernos, costumam especular dizendo: “Deve estar pagando por algum pecado.” Os amigos de Jó fizeram isso com ele. Não sabiam eles que aquele rigoroso inverso de Jó era um teste para o Up Grade de Deus.
  3. POUQUÍSSIMAS ÁRVORES FRUTIFICAM NO INVERNO, SOMENTE AS PRÓPRIAS DA ESTAÇÃO: Neste tempo caem as folhas, as flores e só se vêem galhos secos. Há até quem diga: “Parou de frutificar, o ministério acabou, a empresa faliu, esse aí acabou, já era, morreu, não se levanta mais.”

Mas a primavera um dia chega, e não demora. O que ninguém sabe é que o galho secou, mas a raiz continua intacta. São apenas três meses. Durante todo o inverno, a seiva não deixou de alimentar as raizes; logo, logo as flores vão aparecer, o vento vai espalha o seu perfume e quem comemorou o seu inverno vai ter que se mudar para Plutão para não sentir o cheiro da sua vitória.

A próxima estação é a primavera e depois, o verão. Quem espera no Senhor passa pelo inverno com expectativa no verão que inevitavelmente chegará. Então, entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais, ele fará.

Ele não impedirá o inverno, mas aliviará o vento; não impedirá o sofrimento, mas afofará a cama; não impedirá a prisão, mas enviará o terremoto; não impedirá o espinho, mas estenderá sua graça.

 

Léa Mendonça é pastora da Igreja Batista Nova Jerusalém, no Rio de Janeiro; cantora e escritora.

Leia também1 O mel que emana da obediência
2 Falange das mensageiras das Boas Novas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.