Leia também:
X SP: Bispo Macedo se reúne com lideranças evangélicas

O poder da ressurreição

Évilin Bastin - 25/04/2019 05h00


“Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá. Você crê nisto?”
(João 11:25-26).

Porque Ele vive, posso crer no amanhã
Porque Ele vive, temor não há.
Pois eu bem sei, eu sei que a minha vida
Está nas mãos do meu Jesus que vivo está.

Os sete sinais do Evangelho de João são já famosos e conhecidos nossos. Se você ainda não os conhece, é crente novo ou nunca ouviu falar sobre isso. Uma breve pesquisa sobre eles na internet o fará reler este Evangelho sob nova e aclarada perspectiva. Desses sinais, cada um com sua função, o maior e mais espetacular é, sem dúvida alguma, o da ressurreição de Lázaro, mostrando que Jesus é Deus por ter o poder sobre a vida e a morte.

Creio firmemente que Deus também estrutura nossa vida pessoal com eventos significativos. Não creio num Deus determinista que programa cada detalhe. Creio que há algumas coisas que Ele deixa em aberto à nossa liberdade. Mas, no principal, creio que Ele é fiel para, além de ter usado João para estruturar o texto do Evangelho de tal forma a revelar-se em amor aos Seus discípulos, revelar-se também a nós como num livro: o “livro da nossa vida”, cujo conteúdo Ele nos chama a ser co-autores e vai desenrolando o cenário à nossa frente. Há sinais em nossa vida que Deus colocou ao longo de nossa trajetória com a finalidade de se revelar de maneira pessoal. Falhamos ou logramos entender os significados que Deus tem a nos mostrar, através da maneira como respondemos a esses eventos.

Lázaro era amigo de Cristo, mas a morte chegou para ele como chegará para todos nós um dia, a não ser que sejamos arrebatados. Jesus enfatiza que essa enfermidade era para a vida e não para a morte. Mesmo assim, ele chora a condição de sujeição à morte de Lázaro como o faz por todos nós. Ele chora as dúvidas que muitos ao redor têm a Seu respeito. Ele chora, sabe-se Deus lá pelo que mais.

Jesus está disposto a nos ressuscitar em diversas esferas da vida, quiçá até da morte física, mesmo nessa vida. Mas, entre o intervalo de Sua chegada e Sua atuação, vemos outros milagres acontecendo. Da perspectiva humana, muitas vezes parece que Jesus chega quando já é tarde para Ele agir. Mas, com Jesus, todo o fim sombrio pode ser revertido em glória ressurrecional. Lázaro foi chamado para fora e experimentou estar de pé depois de quatro dias morto.

Que sinais Deus escreveu em sua história que o marcaram? Como você experimentou ou deseja experimentar a ressurreição e a vida nesses pontos que o mortificaram? Pergunte a Deus que revelação pessoal Ele deseja lhe mostrar em sua vida. Como Ele quer que você O conheça? Mesmo que você pense que não há mais jeito, creia que, na ressurreição de Cristo, no poder Dele sobre todas as coisas, temos a garantia de que ressuscitaremos com Ele.

Évilin Bastin é formada em Comunicação Social pela UFRJ e em Teologia pelo STBSB. Atuou como missionária pela JOCUM em diversos países e pela JMM na Índia por 3 anos. Atualmente é líder do ministério com estrangeiros na Gateway Community Church, estado de Wisconsin, EUA.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.