Leia também:
X Bispa Fernanda Hernandes: ‘Podemos vencer através da fé’

O mel que emana da obediência

Léa Mendonça - 22/08/2020 08h00 | atualizado em 24/08/2020 14h04

Canaã foi chamada por Deus de terra que mana leite e mel. (Ex 3:8), uma expressão que levou o povo a entender a grandeza da herança prometida. A expressão “terra que mana leite e mel” se traduz por terra fértil e abundante. O leite era símbolo de paz e prosperidade, e o mel, de abundância.

Essa apresentação tornou a Terra Prometida mais desejável, um estímulo para o povo perseverar na conquista, enquanto atravessava o deserto árido de água escassa. (Dt 7:7-8) A promessa enchia os olhos, e a metáfora fortalecia os joelhos, mas sem a intervenção divina, Canaã não tinha valor algum.

A terra que o Senhor deu aos israelitas era inferior às terras agrícolas irrigadas ao redor, o que proporcionaria uma economia de subsistência. Em outras palavras, Canaã só seria farta, abundante, favorável e desejável se o Senhor estivesse presente. Uma análise dos textos em que aparece a frase “terra que mana leite e mel” deixa claro que o desfrutar de uma terra fértil, produtiva e próspera está condicionada a Israel manter-se fiel e obediente à aliança estabelecida com Yahweh (YHWH). Havendo obediência, YHWH mandaria as chuvas serôdias e temporãs e, garantiria a produção necessária para o sustento e prosperidade do povo.

Acredito que a dependência do povo é o maior anelo de Deus. (1Pe 2:9) Quem deseja se relacionar com Deus precisa depender dele. Um exemplo de dependência é a pessoa que não tem recursos próprios e vive à custa de outra. O antônimo de dependência é independência e autonomia. Não fomos comprados por preço de sangue para mantermos com Deus uma relação autônoma. Nossa independência entristece o Senhor, mas nossa dependência o satisfaz.

Se você está passando pelo fogo, Deus está passando com você, se está no deserto, sua presença é real, da mesma maneira que foi real com o povo pelo deserto. Deus não castiga seus filhos, nem os abandona à própria sorte. Deus os disciplina e os corrige. Enquanto o anelo de Deus é a nossa dependência, o anelo do homem é não depender de alguém. Quem deseja independência de Deus erra o alvo.

O único valor que possuímos foi o Senhor quem nos deu. Dependa dele quando estiver enfrentando as mais assustadoras tempestades, mas dependa também quando estiver vivendo tempos de bonança. “O homem não pode receber coisa alguma, se lhe não for dada do céu.“ (Jo 3:27) “E se alguém cuida saber alguma coisa, ainda não sabe como convém saber.” (1Co 8:2) “Com eles está o braço de carne, mas conosco, está o Senhor, nosso Deus, que nos ajuda a guerrear nossas guerras.” (2Cr 32:8)

Léa Mendonça é pastora da Igreja Batista Nova Jerusalém, no Rio de Janeiro; cantora e escritora.

Leia também1 O que você entende por santidade?
2 Falange das mensageiras das Boas Novas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.