O jogo só termina quando acaba

Gilton Medeiros - 08/06/2019 08h20

 

“Agir sem pensar não é bom; quem se apressa erra o caminho.” Provérbios 19.2

 

Quem acompanha o futebol e é torcedor sabe que essa verdade é mais do que patente! Quantos campeonatos, quantas vitórias, quantas conquistas resultantes de um lance feito nos últimos segundos de um acréscimo no tempo da partida, as vezes já estourado… Como o juiz ainda não tinha apitado, o lance estava valendo!

Essa lição do futebol precisa ser lembrada sempre por quem quer viver melhor a vida. Muitas vezes, a precipitação, a pressa, a ânsia de resolver logo as coisas nos roubam a capacidade de refletir e de avaliar bem as decisões que precisamos tomar e aí o resultado é o prejuízo que não queríamos ou o desastre que poderia ser evitado!

Boa parte dos problemas que enfrentamos são decorrentes da falta de paciência. Vivemos em meio a uma cultura que busca resultados imediatos, soluções instantâneas e curas milagrosas. Tudo precisa ser para ontem e ninguém aguenta esperar – nem mesmo um segundo sequer! E as consequências disso surgem na forma de uma doença que já atingiu proporções epidêmicas: a ansiedade. Segundo levantamento da OMS – Organização Mundial da Saúde, instituição pertencente a ONU, o Brasil tem a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade do mundo e é o quinto maior quando se considera as pessoas que vivem em depressão. No total, 18,6 milhões de brasileiros viviam com algum transtorno de ansiedade em 2015 e 11,5 milhões de pessoas, com depressão no País.

Mas, ninguém está condenado a viver dominado pela ansiedade. A Bíblia nos orienta a escolhermos um outro estilo de vida. Sua orientação é: seja paciente! Salomão diz: “A paciência convence até as autoridades; a perseverança pode vencer qualquer dificuldade.” (Provérbios 25.15)

Cultivar a paciência, aprender a dar tempo ao tempo, saber viver as estações – uma de cada vez, nos ajuda a aproveitar cada instante da vida. Não corra tanto: o jogo ainda não acabou!

Decisão – Viver sob a tirania da pressa, do urgente é pesado demais, dolorido e angustiante. Viver sob o domínio da ansiedade é muito desgastante e produz a morte. Descanse na certeza de que há um Deus que é Senhor de todas as coisas e que lhe convida a lançar sobre ele toda a sua ansiedade (1ª Pedro 5.7). Deixe com o Supremo Juiz a decisão de definir a hora certa de apitar o final do jogo.

 

Gilton Medeiros é pastor da Igreja Batista Jardim Santíssimo, na cidade do Rio de Janeiro. Atua também como Diretor Executivo do CJC – Ministério Vida Radiante, é editor do Jornal Novas e escritor.

LEIA TAMBÉM+ A atitude de contentamento
+ Aspectos espirituais da depressão
+ Depressão: Uma epidemia


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo