Leia também:
X Crivella recebe oração e fala dos ataques da Rede Globo

No trampolim das emoções

Israel Belo - 21/10/2019 05h00

 

“Uma pessoa madura sente todas as emoções mas não fica refém de nenhuma delas”. (Sidney Costa)

Construímos a nossa a vida sobre as emoções.
A nossa racionalidade depende do que sentimos.
A nossa corporeidade se encapsula no modo como reagimos ao que nos fazem.
A nossa espiritualidade chega e se desenvolve em função da nossa emocionalidade.
O exercício de pensar e raciocinar pode ser totalmente incompetente por causa do que sentimos. Por causa do que sentimos, podemos pensar com raiva e assim não pensar. Por causa do que sentimos, podemos ver apenas o que a nossa paixão ideológica determina. Não dá para refletir corretamente se estamos presos a ofensas que nos fizeram.
O nosso intestino pode se desarrnjar por causa de uma prova ou de um voo que vamos fazer. O nosso coração pode explodir bombeado ou trancado por um estresse, por um estilo de vida ou pelo rancor.
Crer e confiar em Deus como o Pai Celeste que nos ama são atitudes que se correlacionam, positiva ou negativamente, com o pai terreno que aqui nos gerou. Nossas emoções podem ser muros que nos separam da maravilhosa graça de Jesus.
Nossas emoções nos fazem conviver com as baratas no chão ou a habitar nas alturas com as águias.
Quando compreendemos o poder das emoções, começamos a nos preparar para fazer delas o trampolim para a nossa libertação.
Não precisamos negar nossas emoções mas submetê-las ao poder de Deus e continuar a realizar a missão que nos atribuiu.
Precisamos aprender a educar as nossas emoções destrutivas e a fazer florescer as emoções construtivas, para que ajardinem nossas próprias experiências e pastoreiem as vidas dos outros.

“Jesus chorou”. (João 11.35)

Israel Belo é pastor da Igreja Batista Itacuruçá, na Tijuca, Rio de Janeiro, graduado em Teologia e Comunicação, pós-graduado em História, mestre em Teologia e doutor em Filosofia.

 

Leia também1 “Por favor”, onde estás?
2 As artes da vida
3 O futuro do conflito

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.