Leia também:
X Pastor Adhemar de Campos evangeliza no carnaval da BA

Na vida, a gente morre apenas “um dia”

Atilano Muradas - 04/03/2019 05h00

A fragilidade da vida Foto: Pixabay

“Jesus lhe respondeu: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém chega ao Pai, a não ser por mim” (João 14:6).

Em 2004, estive num congresso do ministério Crown, em Sumaré, SP. O preletor oficial foi o norte-americano Craig Hill, que era traduzido simultaneamente pelo pastor Haroldo Silva. Na última palestra, um fato inesperado nos deixou sem ação. No púlpito, após traduzir a segunda frase da pregação da manhã, o pastor Haroldo simplesmente caiu para trás. Imediatamente, médicos, inclusive da plateia, prontamente o atenderam. Um infarto fulminante. Graças a Deus, minutos depois, ele saiu numa cadeira de rodas direto para o hospital e se recuperou do susto. Como se vê, problemas de saúde podem ocorrer em qualquer lugar, inclusive, no templo, durante o culto. Anos depois do supracitado infarto, o pastor Haroldo acabou partindo, pela força do único mal irremediável, a morte.

Infelizmente, o ser humano perdeu a autorização divina para viver eternamente. Nossa sina é morrer. Sem data prevista ou lugar específico. A ONU estima que, no mundo, morram 146.880 pessoas por dia. Como se sabe, a gente só morre “um dia” na vida, nos demais dias, antes e depois do dia final, ou passamos na Terra, ou passaremos na eternidade.

Não pense que a morte só pegou o pastor Haroldo. Daqui a 50 anos, provavelmente, nem eu e nem você estaremos mais nesta Terra. Para onde iremos? Para junto de Jesus ou para longe dele? Se você já tem Jesus como Senhor e Salvador da sua vida, na certa você passará a eternidade ao lado Dele, mas se você tem rejeitado o Evangelho, ou vive como membro de igreja, porém negligenciado os princípios bíblicos, só tenho a lhe dizer que o seu cantinho eterno será no lugar onde há choro e ranger de dentes, bem longe de Jesus (Lucas 13:28). Nesse caso, só lhe garanto atormentados verões em cima de verões.

Meu objetivo hoje é levá-lo a refletir sobre a fragilidade da vida e sobre como devemos estar preparados para voltar à eternidade. Fique atento! Não desgrude de Jesus e de Seus princípios expressos na Bíblia.

Jesus é “o Caminho, a Verdade e a Vida” (João 14:6).

Atilano Muradas é jornalista, teólogo, escritor, compositor e palestrante. Mora em Belo Horizonte e é pastor na Igreja Batista Getsêmani.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.