Leia também:
X Franklin Graham: “Única esperança para o país é Deus”

Livre-se do peso da culpa

Ângelo Éder Collares - 12/08/2020 05h00

O sentimento de culpa é comum a todas as pessoas, exceto, aos psicopatas, que não a possuem. A culpa é um sentimento difuso, ligado às emoções humanas, portanto, difíci1 de identificar. Pessoas criadas em lares altamente rígidos, com ambiente de cobranças e ameaças, tendem a ser mais atormentadas pela culpa que as demais pessoas.

Culpa é assunto de interesse comum da Psicologia e da Teologia, as quais divergem na maneira de aborda-lo. A Psicologia secular não acredita em Deus, portanto, para ela, não há base absoluta de certo e errado. Também não pressupõe a realidade do pecado, portanto, não leva em conta princípios bíblicos para a resolução do problema da culpa.

Numa perspectiva bíblica, Deus é a base para o certo e o errado. Existem os absolutos de Deus, como o “não matarás, não furtarás, não cobiçarás, não adulterarás”, etc. A quebra dos preceitos da Palavra de Deus é chamada de pecado, o qual gera sentimento de culpa. A culpa foi criada por Deus para identificar o pecado em nós(Romanos 2:15). Segundo as Escrituras, Deus providenciou uma maneira eficaz de resolver o sentimento de culpa: arrependimento seguido de confissão de pecados, conforme I João 1:9 “Se confessarmos os nossos pecados ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”. Para Deus, desculpa não tira a culpa, mas sim arrependimento e confissão, o que pressupõe mudança na maneira de pensar, sentir e agir, sentido trazido pela palavra grega conhecida como metanoia.

Todos sentimos culpa. Há problema quando a culpa se torna um peso esmagador. Torna-se nossa inimiga, precisa ser resolvida. Quando não resolvida, gera doenças psicossomáticas, podendo levar à depressão e suicídio. Mas a culpa pode ser nossa aliada, quando é vista como um sistema de alarme, avisando de que há alguma coisa errada, a qual precisa ser resolvida como Deus recomendou.

Há a culpa verdadeira e a culpa falsa. A culpa verdadeira é aquela resultante de pecado, pela quebra de princípios das Escrituras. Havendo arrependimento e confissão, Deus garante o perdão. Neste caso, há alívio da culpa, gerando saúde pra mente e corpo. A culpa falsa é quando nos auto acusamos, ou quando somos acusados por alguém, mas o Espírito Santo não está nos convencendo do pecado. O falso sentimento de culpa também pode tornar-se um peso esmagador e gerar doenças, portanto, precisa ser identificado e resolvido, se queremos ser saudáveis.

Ângelo Éder Collares é graduado em Teologia e Psicologia, especialista em Docência Superior e mestre em Educação. Atua como pastor da Igreja Batista de Viçoso Jardim, Niterói, Rio de Janeiro.

Leia também1 Escolha a verdade sobre si mesmo
2 Escolha confiar no juízo de Deus
3 Escolha ser confiável

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.