Leia também:
X Deixe o lixo lá fora!

Está na hora de amar

Está na hora de amar

Está na hora de amar /Foto: Zoom.me

Gilton Medeiros - 21/10/2020 05h00

…tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim.” João 13:1b
A

humanidade, com os recursos da biotecnologia, o uso dos defensivos agrícolas e das conquistas da engenharia genética já produz mais alimentos do que as necessidades alimentares de todos os habitantes do planeta. Assim, tecnicamente, vivemos numa era de abundância, onde só se morre de fome por causa de problemas políticos, disputas territoriais e guerras.

Paradoxalmente, entretanto, se já nos sobra alimento, uma fome se torna cada vez maior: a fome de amor, de atenção, de carinho ou afeto! Vivemos num tempo de corações vazios, de amores mecânicos e de afeição sem calor.

Essa carência tem alcançado as pessoas de todos os grupos sociais, até mesmo daquelas que vivem num ambiente onde deveria ser cultivado o amor que vem de Deus.

É preciso lembrar que há um Deus que nos ama e que, em essência, é o amor, como descobrimos nos ensinos da Bíblia, a sua Palavra. O apóstolo João, chamado por Jesus de “discípulo amado” é muito claro, em sua carta, quando diz: “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor” (1 João 4:7,8.).

Sem Deus, que é amor, não podemos aceitar viver privados desse amor. Precisamos e devemos ser, a cada dia, pessoas amorosas, que dão e recebem o amor. Como pessoas, como família e como Igreja, precisamos irradiar o amor. Só assim seremos da mesma natureza do Pai Celestial, que é amor (1 João 4:7).

Você consegue amar? Consegue amar a si mesmo? E aos outros? Sei que esse é um desafio e um esforço de superação, mas sem amor, não é possível conhecer a Deus verdadeiramente. Foi o que Jesus ensinou ao Mestre da Lei: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mateus 22.37-39). E, quando escreve aos Romanos, o apóstolo Paulo explica: “O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor” (Romanos 13:10).

Aprenda a amar. Pratique o amor. Que você consiga, com o seu amor, trazer alegria aos que, como um deserto, estão carentes de vida e esperança.

Gilton Medeiros é pastor da Igreja Batista Jardim Santíssimo, na cidade do Rio de Janeiro. Atua também como Diretor Executivo do CJC – Ministério Vida Radiante, é editor do Jornal Novas e escritor.
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.