CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Covid-19: Pastor fala sobre programação de sua igreja

Escolha ser misericordioso

Neuber Lourenço - 14/03/2020 08h00


“Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência. Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou”
(Colossenses 3:12,13).

Vivemos em uma sociedade que acredita que o oposto de uma atitude julgadora é a tolerância. E a tolerância é definida equivocadamente como aceitar tudo em todos, sem falar nada. No entanto, Jesus disse que a alternativa para o julgamento não é a tolerância, mas a misericórdia.

Não julgar não significa ignorar o pecado de alguém. Não julgar significa crer que ninguém está fora do alcance da graça de Deus, nem permanentemente além dos limites do nosso perdão e do nosso amor.

Isto não é fácil! Fácil é julgar todo mundo. Fácil é ser maledicente. Fácil é acomodar-se por detrás de uma pretensa aura de misericórdia. Jesus está nos ensinando que a misericórdia não é opcional. A maneira como oferecemos misericórdia revela, na verdade, que entendemos o significado da misericórdia de Deus para a nossa vida.

Jesus requer dos Seus discípulos que saibam perdoar as pessoas. Talvez você tenha uma imensa dificuldade de compreender por que Jesus insiste tanto na dimensão do perdão, uma vez que perdoar, dependendo da situação, pode estar além das nossas forças. A verdade é que Jesus sabe que perdoar não é um ato fácil. Ele mesmo morreu na cruz pelo nosso perdão. Mas Jesus sabe também que a recusa do perdão faz com que o nosso coração seja destruído pela mágoa.

Perdoar não significa restaurar automaticamente uma confiança perdida, como se nada tivesse acontecido. Pode ser que, para perdoar, você precise de um tempo para processar suas emoções. O que está realmente em jogo é a capacidade de oferecer perdão, da mesma maneira como nós fomos perdoados.

Ser misericordioso pode não ser uma tarefa fácil. Nem sempre as pessoas aceitam com facilidade o gesto de misericórdia de alguém. No texto que lemos, Paulo nos ensina que a misericórdia é um conjunto de atitudes, que envolvem: bondade, humildade, mansidão, paciência para suportar uns aos outros e, por último, o perdão.

Ore e peça a Deus para ser um instrumento da misericórdia divina. Por mais difícil que seja, isto fará bem, primeiramente para você. Afinal de contas, foi o próprio Senhor Jesus quem disse: “Bem aventurados são os misericordiosos, pois obterão misericórdia” (Mateus 5:7).

Neuber Lourenço é pastor sênior da Igreja Batista da Orla de Niterói.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo