Deus é bom

Paulo Dias - 15/07/2019 05h00

“Como um pai trata com bondade os seus filhos, assim o Senhor é bondoso para aqueles que o temem” (Salmos 103:13).

Estava próximo o Dia das Crianças. Como sempre, correrias e pedidos dos mais imprevisíveis. Cartinhas, promessas de notas escolares melhores, todas as crianças apresentando seus motivos para serem presenteadas. Num dado momento, de forma muito espontânea, meu filho falou para mim: “Papai, te amo!” De alguma forma, aquelas palavras entraram em meu coração como um bálsamo a fortalecer os ossos. Contei isso aos colegas de trabalho. Fiz dessas palavras a razão de ser do meu dia.

Com o passar das horas, recebi uma ligação que era mais um alerta perguntando se eu havia observado um papel no bolso de minha calça com o seguinte pedido: “Pai, me dá um carrinho de bombeiros.” Havia um papel da loja e o preço do carrinho, para me poupar o serviço. Chegando em casa, com o moral um pouco mais baixo, perguntei ao meu garoto: Você ama o papai porque ama ou por quê quer o carrinho? Prontamente, me respondeu: “Eu te amo, mas, me dá o carrinho?”

Algumas vezes, agimos assim com Deus. Falamos que o amamos e apresentamos pedidos e condições: “Faz isso! Pode me dar aquilo!” Mas amar a Deus pelo Pai bom que é talvez seja um dos maiores reconhecimentos pelos quais precisamos ter em vida. Deus é bom em todo tempo. E em todo tempo Deus é bom. O receber de Deus é consequência de uma vida de temor e obediência ao seu querer. Se meu filho ganhou o carrinho de um pai imperfeito, que dirá nós, que receberemos do Pai das Luzes, do Deus fiel e imutável, Senhor de nossas vidas e autor e consumador de nossa salvação?

 

Paulo Dias é major da Polícia Militar do Rio de Janeiro e pastor.

LEIA TAMBÉM+ Em meio aos desafios, Deus se revela
+ Você só alcança aquilo que visualiza
+ Novas promessas exigem novos passos de obediência


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo