Leia também:
X Morre o evangelista Luis Palau, aos 86 anos, após luta contra câncer

“Chute a vaquinha”

Marcos Góes - 14/03/2021 08h00

Vou lhes contar uma história que aprendi:

Um ancião junto com o seu discípulo caminhava por uma estrada, quando ao longe avistaram uma fazenda. As cercas de madeira que a demarcavam estavam velhas e quebradas, a casa sem pintura estava também toda destruída, janelas empenadas, portão derrubado, mato alto, mas dentro da propriedade, ainda subsistia uma vaquinha magra, ossuda, ruminando uma moita de capim. Olhando isso o discípulo perguntou ao seu mestre:

– Mestre, será que existe alguém morando aí? Veja só as condições da casa, e olhe só aquela vaquinha, tão magra, subnutrida, é certo que ninguém cuida dela há meses.

Sem olhar para o rapaz, o mestre diz com convicção:

– Meu rapaz, vá até lá e “chute a vaquinha” (indicando para que o jovem a derrubasse ribanceira abaixo)

Indignado o rapaz se recusa e se ofende com a ordem do seu mestre. Alega tamanha atrocidade fazer isso com aquele animal, que já se encontrava naquela condição tão precária. Mas o mestre insiste:

– Meu rapaz, faça o que eu estou lhe falando, vá até lá e “chute a vaquinha”!

Desconsolado, o jovem se aproxima do animal e chutando-o, faz o mesmo cair em um barranco matando a pobre vaquinha. E assim após o ocorrido, triste e inconformado, o jovem segue no caminho junto ao seu mestre.

Vários anos se passaram, e o jovem não é mais jovem, mas se transformou também em um ancião. Vindo ele sozinho por um caminho, de longe viu e lembrou-se da tal fazenda onde havia passado anos atrás, só que a mesma já não era tosca e quebrada, a mesma se transformou numa linda propriedade com uma linda casa, cavalos, gado, ovelhas e muito mais. Espantado com a nova realidade, parou, e chamou pelo portão alguém que pudesse explicar se a mesma havia sido vendida, e logo apareceu um homem que veio atendê-lo:

– Pois não? O que o senhor deseja!

Desconfiado o ancião pergunta:

– Esta é aquela fazenda que estava destruída, com as cercas caídas e janelas empenadas, e o mato estava alto que até parecia uma casa abandonada? E que também tinha (entristecido) uma vaquinha magrinha que ficava aqui no pasto?

Empolgado o homem responde:

– É aqui mesmo! Nesta época que você viu, era meu pai que tomava conta da fazenda e nós tínhamos sim, essa vaquinha magra. Mas um dia uma fatalidade aconteceu, imagina você, ela se atirou na ribanceira e morreu.

Já quase em lágrimas pelo remorso, o ancião chorando pergunta:

– Que pena! Que coisa horrível! Era a única vaquinha que vocês tinham?

Ainda empolgado o homem responde:

– Sim. Mas foi bom isso acontecer. Precisou essa vaquinha morrer, para sairmos da comodidade. Enquanto ela era viva, nós tomávamos o leite dela, fazíamos queijo e vendíamos, e era assim o sustendo da nossa casa, mas também por essa razão, não tínhamos nada. Ninguém fazia nada porque a vaquinha fazia tudo, e nós só vivíamos na moleza. Hoje depois que ela morreu, nossa família pegou gosto e cada um cuida de uma coisa, têm gado, plantações e somos ricos graças à morte da vaquinha, é incrível, mas é verdade!

Abrindo um largo sorriso e entendendo o que o seu antigo mestre queria lhe ensinar, o ancião agradeceu e continuou seguindo o seu caminho.

Conclusão: Algumas vezes em nossa vida precisamos “chutar a vaquinha” para que possamos avançar e prosperar. Está acomodado? Então eu quero dizer uma coisa pra você:

“CHUTE A VAQUINHA”!

O melhor de Deus ainda está por vir!

 

 

 

 

Leia também1 Vida boa, vida plena!
2 Tenha raízes profundas
3 Coragem! Torne-se oceano!
4 Pastor lança devocional com plano de leitura bíblica anual

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.