Leia também:
X Ana Paula Valadão: “Podemos experimentar paz na crise”

A voz que eu devo escutar

Izilda Portela - 16/04/2020 05h00

Em tempos de fakenews, posicionamentos diferenciados de autoridades que lidam com o mesmo assunto, publicações confusas nas redes sociais, ficamos nos indagando a quem ouvir, em quem acreditar? Pensando nesta situação atual, me voltei para a Palavra de Deus e me deparei com uma afirmação que nos traz paz e segurança: “MAS ELE DISSE: ANTES, BEM-AVENTURADOS OS QUE OUVEM A PALAVRA DE DEUS E A GUARDAM”.(Lucas 11:28)

Existe uma diferença entre os termos “ouvir” e “escutar”. Segundo o dicionário, o termo ouvir significa “entender, perceber pelo sentido do ouvido”, enquanto escutar significa “prestar atenção para ouvir; dar atenção”. Então, escutar é prestar atenção ao que se está ouvindo. Entendendo este processo, concluímos que, muitas vezes, estamos apenas ouvindo a voz de Deus e não escutando, isto é, não estamos prestando atenção e nem meditando no seu conteúdo.

Pensando nisso, somos levados a entender a importância em se “escutar” a voz do Pai, pois quem escuta, medita, e quem medita, aprende. E, aquele que aprende, coloca em prática os ensinamentos, vivendo uma fé verdadeira, com mudanças reais em seu viver diário. Na carta de II Timóteo, capítulo 3, versos 16 e 17 lemos: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra”.

Quando escutamos e meditamos na Palavra de Deus temos como resultado o nosso aperfeiçoamento; somos refinados em nosso caráter nos tornando mais parecidos com Jesus e com o seu modo de agir. A Palavra de Deus age em nós de forma a nos confrontar com nossos erros e corrigir os nossos pensamentos e ações. Em Provérbios 19, verso 20, diz assim: “Ouve o conselho, e recebe a correção, pra que sejas sábio nos teus últimos dias”. Sim, precisamos de sabedoria divina para o nosso dia a dia; todos os dias temos que tomar decisões e essas trazem consequências para a nossa vida agora e no futuro. E, diante desta tomada de decisões, é muito importante ter ouvidos atentos ao que Deus quer nos falar.

Assim, vemos pelo testemunho das Escrituras, do quanto somos capazes de dar ouvidos ao que Deus nos fala e de obedecer-lhe à voz. É preciso ter ouvidos sensíveis e disponibilidade para refletir no que o Senhor nos fala e praticar com base naquilo que ouvimos. Quando somos sensíveis à voz de Deus, Ele nos dá a direção para o caminho que Ele mesmo tem preparado para nós.

Sejamos prontos para ouvir e escutar, discernindo a voz do Mestre, em quem podemos depositar toda a nossa confiança.

Izilda Portela é graduada em Jornalismo, pós-graduada em Terapia de Família e em Liderança Avançada pelo Instituto Haggai Singapura.

Leia também1 Onde está firmada a sua esperança?
2 Alegrai-vos na esperança
3 O que é a vossa vida?

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.