Leia também:
X O que o horóscopo, videntes e cartomantes não sabem

A consciência de orar sem receber

Marcos Góes - 11/01/2021 05h00 | atualizado em 11/01/2021 09h51

Já viu esta situação hoje em dia em algum lugar: a injustiça e a maldade reinando em volta de tudo aquilo que vemos; o bem que gostaríamos que acontecesse não se realizando; a propagação da impiedade e da corrupção; o sofrimento sem o alento e a miséria e a tristeza sem a solução?

Foi no meio deste implacável cenário que habitou um profeta chamado Habacuque.

Indignado com tudo que estava acontecendo ao povo de Judá, ele relata seus questionamentos na Bíblia, em seu livro, indagando diretamente a Deus, porque Ele permitia que a injustiça e a violência dominassem sua nação. É assim que nós muitas vezes nos perguntamos: Será que Deus não se importa com a maldade praticada contra os justos?

E como se não bastasse, aquilo que estava ruim iria piorar. Deus respondeu aos queixumes do profeta anunciando-lhe um grande castigo. Ele iria trazer os babilônios contra Judá, para castigar a maldade de seu povo (Habacuque 1:5-6).

Será que Deus não se importa com a maldade praticada contra os justos?

Os babilônios eram muito violentos e cruéis e não teriam piedade. Eles iriam arrasar a terra. Eram piores do que os judeus. Além de violentos, eram cruéis, injustos e idólatras. Como é possível? Judá iria ser castigada. Por que a Babilônia teria sucesso na sua impiedade? Em vez de responder com livramento e bondade à nossa oração, Deus pode nos castigar ainda mais?

No momento em que vivemos (um ano cheio de dificuldades na saúde, nas finanças; em que a morte arrasou famílias de maneira avassaladora em razão de uma pandemia; em que o medo e a incerteza assolam os corações, trazendo cansaço e afetando muitos na área psicológica e, assim, gerando incertezas e desanimo), será que o Senhor não tem entendido a nossa oração nem atentado para o que estamos vivendo?

Muitas vezes, Deus parece demorar a responder-nos contra à injustiça. Parece que, cada vez mais, tudo vai desmoronando e que nada [de bom] vai acontecer. Mas, no fim, Deus sempre responde com bálsamo e com a sua justiça.

Temos a garantia de que Deus vai agir, pois ele é fiel à Sua palavra. Ama, importa-se com o justo e jamais vai deixá-lo sozinho. Deus explicou que o sucesso das coisas ruins é apenas temporário. Ele cuida de quem é fiel a Ele.

Será que o Senhor não tem entendido a nossa oração nem atentado para o que estamos vivendo?

Mesmo cercado por tanta adversidade, Habacuque faz algo inusitado: ele ora a Deus, confessando sua fé nele. Ele lembra da glória de Deus e de seu grande poder, da forma como tinha destruído Seus inimigos quando tentaram fazer mal aos necessitados (Habacuque 3:13-14).

Assim, o profeta mostrou como devemos confiar no Senhor, mesmo sem compreender, do ponto de vista humano, aquilo que Deus planejou em seu coração. O Senhor tem um plano, e com Ele, tudo dá certo no final.

Aquelas [boas] lembranças ajudaram Habacuque a ter esperança. Ele sabia que Deus iria responder-lhe e trazer salvação ao Seu povo. Os problemas no presente não eram uma razão para o profeta desistir de Deus (Habacuque 3:17-18). A fé em Deus era a alegria de Habacuque, e assim também deve ser em nossa vida.

Tenha fé no Senhor. Tudo vai passar

“Eu, todavia, me alegrarei no SENHOR, e exultarei no Deus da minha salvação! Yahweh Adonai, o SENHOR Soberano, é a minha força! Ele faz os meus pés como os do cervo; faz-me caminhar por lugares altos.” (Habacuque 3:18)

Marcos Góes é pastor e músico.

Leia também1 Morte de médico que recebeu vacina da Covid é investigada
2 Trump condena invasão e diz que responsáveis "vão pagar"
3 Amanhã pode ser diferente
4 Covid: Bolsonaro lamenta as 200 mil mortes no Brasil

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.