Leia também:
X Reino Unido registra mais de 40 mil novos casos diários de Covid

Peng Shuai faz videochamada com o COI e diz estar segura

Tenista estava desaparecida desde que acusou ex-vice premiê da China de estupro

Thamirys Andrade - 21/11/2021 17h53 | atualizado em 22/11/2021 10h51

Tenista Peng Shuai Foto: EFE/EPA/Ritchie B. Tongo

Desaparecida desde que denunciou ter sofrido abuso sexual por parte de ex-governante chinês, a tenista Peng Shuai fez uma videochamada neste domingo (21) tranquilizando o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach. Na ligação, a atleta afirmou que se encontra “segura e bem”.

Shuai disse que está morando em sua casa em Pequim e pediu que sua privacidade seja respeitada neste momento.

Ela reapareceu em público neste domingo (21) pela primeira vez desde a denúncia, em torneio de tênis juvenil de Pequim.

Shuai estava sumida desde o dia 2 de novembro, quando afirmou que o ex-vice primeiro ministro da China, Zhang Gaoli, havia pressionado ela a ter relações sexuais com ele.

A denúncia foi feita pela atleta por meio de um depoimento na Weibo, rede social que equivale ao Twitter para os chineses. Na ocasião, Peng reconheceu não ter evidências que comprovassem o crime.

O conteúdo foi apagado 30 minutos após ser publicado, sob monitoramento da censura da mídia chinesa.

No último domingo, a Associação de Tênis Feminino, entidade que organiza competições do esporte no mundo inteiro, pediu que o governo da China ouça a tenista e não a censure. A organização defendeu uma apuração “transparente” do caso.

Leia também1 Cubana conta que foi estuprada por Maradona aos 16 anos
2 Bolsonaro faz embaixadinha em estádio no Qatar. Veja imagens!
3 Reino Unido registra mais de 40 mil novos casos diários de Covid
4 China multa empresas por violação de lei antimonopólio
5 Cacá Bueno critica Casagrande por misturar futebol e política

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.