Leia também:
X Fernando Scheffer conquista o bronze na natação em Tóquio

Olimpíadas: Militares compõem cerca de 30% da equipe do Brasil

Forças Armadas têm programa para atletas de alto rendimento que conta atualmente com 551 participantes

Paulo Moura - 27/07/2021 10h21 | atualizado em 14/10/2021 09h48

Ana Marcela Cunha foi medalha de ouro na Maratona Aquática Foto: EFE/ Miguel Gutiérrez

Tradicionalmente uma grande fonte de atletas olímpicos do Brasil, as Forças Armadas marcaram de novo uma forte presença nos Jogos Olímpicos. Na delegação brasileira que disputa o megaevento esportivo desde o último dia 23 de julho, cerca de 30% dos atletas são militares. Das 35 modalidades disputadas por brasileiros, sete são compostas 100% por membros das Forças.

Os participantes, que integram o Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR) do Ministério da Defesa, somam 92 do total de 302 competidores classificados para Tóquio, sendo 44 da Marinha, 26 do Exército e 22 da Aeronáutica. As sete modalidades compostas apenas por militares são o boxe, a canoagem slalom, o hipismo adestramento, as maratonas aquáticas, o pentatlo moderno, o remo e o triatlo.

Nos saltos ornamentais e no vôlei de praia, esses atletas representam 75% de cada uma das duas equipes. No taekwondo, representam 66,6%. Na ginástica artística, 57,1%. E, no atletismo, 55,7%.

A terceiro-sargento da Marinha, Beatriz Ferreira, uma das fortes candidatas à medalha, disse que a importância da Marinha em sua evolução como atleta é essencial.

– A importância da Marinha nesse programa é essencial. É excelente para um atleta de alto rendimento ter esse suporte e poder ter essa ajuda para realizar e ter bons resultados com seu esporte. Espero que só tenha a crescer – disse Beatriz.

Criado em 2008 com o objetivo de fortalecer a equipe militar brasileira em eventos esportivos de alto nível, o PAAR é integrado atualmente por 551 militares atletas em 30 modalidades. O programa surgiu em parceria com o então Ministério do Esporte, hoje, Ministério da Cidadania.

Para participar, é necessário alistamento por meio de edital público. O processo seletivo tem etapas com avaliação curricular, entrevista, inspeção de saúde e exame físico. São levados em conta os resultados dos atletas em competições nacionais e internacionais. Os aprovados ingressam em uma das Forças Armadas.

Os atletas militares contam com os benefícios da carreira militar como soldo, assistência médica, acompanhamento nutricional e de fisioterapeuta, além de estruturas esportivas adequadas para treinamento em organizações militares. Os atletas do PAAR são elegíveis ao Bolsa Atleta.

Leia também1 Senador Ciro Nogueira aceita convite para assumir Casa Civil
2 Câmeras não indicam suspeito entrando no prédio de Joice
3 Joice entrega à polícia objeto suspeito encontrado em casa
4 Covaxin: Anvisa cancela estudos no Brasil de forma definitiva
5 Venda de cloroquina subiu 47% em 2020; de azitromicina, 105%

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.