Leia também:
X Sete seleções europeias desistem de usar símbolo LGBTQ+

Ministra alemã usa faixa LGBTQ proibida pela FIFA

A seleção alemã também protestou no campo contra a censura imposta pela organização do mundial

Leiliane Lopes - 23/11/2022 17h00 | atualizado em 23/11/2022 17h44

Nancy Faeser ao lado do presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB), Bernd Neuendorf Foto: EFE/EPA/Ronald Wittek

Na manhã desta quarta-feira (23), a Ministra do Interior e dos Esportes da Alemanha, Nancy Faeser, acompanhou o jogo entre seu país e a seleção do Japão na Copa do Mundo do Catar utilizando a braçadeira em apoio aos direitos LGBTQ+ que foi proibida pela FIFA.

Sete seleções da Europa usariam o acessório em protesto contra as leis locais da sede do mundial que não aceita o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo. A braçadeira de capitão com as cores do arco-íris traz a mensagem “One Love”.

Para evitar a manifestação dos jogadores sobre o assunto, a FIFA ameaçou dar cartão amarelo aos jogadores que entrassem em campo com o acessório.

Antes do jogo começar, porém, os jogadores da Alemanha posaram juntos com a mão na boca protestando contra a censura.

Nancy Faeser Foto: EFE/EPA/Ronald Wittek

Leia também1 No Catar, jornalista da Band repudia manifestações no Brasil
2 Felipe Neto recusa ida gratuita ao Catar: "Direitos humanos"
3 Deborah Secco após críticas por roupa na Copa: “Hoje tem mais”
4 Sete seleções europeias desistem de usar símbolo LGBTQ+
5 Em sinal de protesto, jogadores do Irã não cantam hino do país

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.