Leia também:
X Em sinal de protesto, jogadores do Irã não cantam hino do país

Sete seleções europeias desistem de usar símbolo LGBTQ+

Fifa prometeu aplicar sanções e até cartões amarelos para quem desrespeitar a regra

Leiliane Lopes - 21/11/2022 19h31 | atualizado em 22/11/2022 10h27

Braçadeira seria utilizada como forma de protesto Foto: Seleção da Alemanha/ Divulgação

As seleções da Inglaterra, Gales, Bélgica, Holanda, Suíça, Alemanha e Dinamarca planejavam protestar durante a Copa do Mundo pela discriminação de pessoas LGBTQ+ no Catar, país sede do mundial.

Os atletas usariam uma braçadeira com as cores do arco-íris com a inscrição “One Love”. Mas os planos mudaram.

Com medo de possíveis sanções esportivas, os sete times resolveram que não entrarão mais em campo utilizando o símbolo LGBTQ+.

A Fifa chegou a proibir a manifestação e, por isso, as seleções tomaram a decisão de não defender a causa.

– Fifa foi muito clara, [a organização] vai impor sanções esportivas se nossos capitães usarem as braçadeiras em campo – diz trecho da nota emitida pelas federações.

– Estávamos prontos para aceitar multas aplicáveis​, em caso de desrespeito às regras do torneio, e estávamos muito comprometidos com essa braçadeira. Mas não podemos colocar nossos jogadores em uma situação em que possam receber cartões amarelos e até mesmo ter que deixar o campo – completa a nota.

Leia também1 Gleisi: Lula não deve anunciar ministros nesta semana
2 Ministro do TCU explica áudio vazado: "Mal interpretado"
3 Tarcísio anuncia primeiro nome de sua equipe no governo de SP
4 Look de Deborah Secco usado em programa da Copa gera polêmica
5 Gleisi e Janones cobram explicações de ministro do TCU sobre áudio

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.