Leia também:
X Botafogo perde para o Sport e cai para a Série B pela 3ª vez

Palmeiras perde para o Tigres e deixa Mundial de Clubes

Clube paulistano perdeu de 1 a 0 para time mexicano

Pleno.News - 07/02/2021 17h19 | atualizado em 08/02/2021 13h08

Palmeiras perdeu para o Tigres e volta do Mundial sem título Foto: EFE/EPA/Noushad Thekkayl

O Palmeiras viu seu sonho de conquistar o Mundial de Clubes chegar ao fim de maneira precoce. Em dia de apresentação sem brilho e pouca inspiração, foi eliminado na semifinal, em Doha, pelos mexicanos do Tigres, com derrota por 1 a 0. Os paulistas se juntam ao Atlético-MG e ao Internacional, que também viram a zebra aprontar e não alcançaram a decisão.

Depois de perder a final diante do Manchester United em 1999, numa bela apresentação, a esperança de ex-jogadores e torcedores era grande por uma reviravolta no Catar, com boa campanha e, enfim, a busca pelo tão sonhado título.

Contudo, o retorno à competição, 21 anos depois, foi no mínimo frustrante. Nem de perto o Palmeiras foi aquele time dominante e apontado entre os melhores do país e da América do Sul. Faltou um ímpeto ofensivo maior, apesar da luta até o apito final. Não teve o “grande lance”, a pressão, o susto. Parecia que o time estava num jogo normal, e não em uma semifinal de Mundial.

A ordem era marcar forte, pressionar a saída de bola e explorar a rapidez de Rony e o oportunismo de Luiz Adriano. Como os mexicanos apresentaram um futebol cadenciado na semifinal contra o Ussan, a velocidade dos brasileiros tinha tudo para ser o diferencial contra um oponente repleto de atletas experientes, mas lentos.

O Palmeiras, contudo, demorou para encaixar seu melhor futebol no Estádio Cidade da Educação, em Doha. Logo de cara, um susto. Weverton fez milagre aos três minutos, com cabeçada de González e voo do palmeirense para espalmar com o braço direito.

Aos poucos, o Palmeiras foi se soltando, mas necessitava de calma para furar o paredão mexicano. Com metade da etapa, tinha a bola e o domínio do campo, apesar das poucas finalizações. Sem ver o goleiro Gúzman trabalhar muito, o Tigres resolveu se soltar.

Gignac exigiu duas novas grandes defesas de Weverton antes do intervalo. Mesmo defensivo, o Tigres era perigoso quando ousava ir à frente. Não fosse o goleiro palmeirense, o placar logo teria sido aberto.

A volta para a segunda fase palmeirense seguiu abaixo do esperado. Com sete minutos, Luan agarrou o atacante na área de maneira infantil. A arbitragem viu o pênalti. Gignac bateu, e Weverton desta vez não conseguiu defender, apesar de resvalar na bola.

O gol foi uma ducha de água fria no Palmeiras. O time sentiu demais. A bola passou a queimar nos pés, e as jogadas não eram concluídas com perfeição. Rony até empatou, mas estava impedido. Colocar a cabeça no lugar era necessário para a busca pela igualdade. Mas a tensão se fazia presente, e o relógio jogava contra.

O Palmeiras lutou pelo empate até o fim, mas sem êxito. Sobrou coração, porém o grito do gol não veio. Agora é reerguer a cabeça e seguir o trabalho que vem dando frutos há tempos. A conquista do Mundial será consequência!

*Estadão

Leia também1 Bia Kicis quer transgêneros 'fora' de esportes femininos
2 Hulk é apresentado pelo Atlético-MG: "Chego para ser mais um guerreiro"
3 Projeto de lei no Rio quer mudar nome do Maracanã para Rei Pelé
4 Homem diz que matou a esposa após discussão por Libertadores
5 Maradona poderia ter sido salvo, diz antigo médico do argentino

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.