Leia também:
X Após Djokovic, surfista dos EUA pode ser barrado na Austrália

Jogador Robinho entrará para lista vermelha da Interpol

Atleta foi condenado a nove anos de prisão por violência sexual coletiva

Thamirys Andrade - 21/01/2022 11h50 | atualizado em 21/01/2022 13h01

Robinho Foto: EFE/Paulo Fonseca

O jogador de futebol Robinho e seu amigo Ricardo Falco entrarão para a chamada “lista vermelha” da Interpol, em razão da condenação na última instância italiana por violência sexual de grupo. A informação foi dada pelo porta-voz do Ministério da Justiça da Itália, Stefano Opilio, responsável pelo pedido de captura internacional.

– A praxe é essa: a Procuradoria-Geral de Milão espera a publicação da sentença para emitir a ordem de execução de pena. Em seguida, pede ao Ministério da Justiça que difunda a procura dos condenados, inserindo seus nomes na lista vermelha da Interpol. Deste momento em diante, eles passam a ser procurados em todo o mundo – disse Stefano, diretor-geral de Relações Internacionais e Cooperação Judiciária do Ministério da Justiça italiano.

Opilio não sabe informar com precisão quando os nomes dos condenados entrarão na lista de procurados da Interpol, mas estima que o processo possa levar cerca de um mês.

– Não se trata de Robinho, um jogador conhecido. Essa é uma atividade cotidiana que fazemos centenas de vezes por dia. São muitos casos como o dele – disse.

Uma vez que os nomes sejam incluídos na Organização Internacional de Polícia Criminal, eles poderão ser presos se viajarem para os mais de 194 países que participam do sistema de captura.

Em solo brasileiro, eles devem ser somente localizados, pois a Constituição brasileira de 1988 veta a extradição de cidadãos do país. O Ministério de Justiça da Itália considera a chance de prisão do jogador no Brasil remota. No entanto, o órgão entrará com pedido de extradição no Superior Tribunal de Justiça brasileiro.

– Caso a extradição seja negada, vamos pedir a execução da pena no Brasil – informou Stefano.

Robinho e Falco foram condenados a nove anos de prisão pela Corte de Cassação de Roma, última instância da Justiça italiana, por um crime cometido em janeiro de 2013. Na ocasião, eles participaram de um estupro coletivo na boate chamada Sio Café, em Milão, na Itália. A vítima é uma mulher albanesa que completa 32 anos de idade nesta sexta-feira (21).

Leia também1 Robinho é condenado em última instância por estupro coletivo
2 Djokovic pode ter que se vacinar para disputar Roland Garros
3 Fifa The Best: Lewandowski é eleito o melhor do mundo
4 Tite deixa de convocar Lodi após ele não ter se vacinado
5 Após Djokovic, surfista dos EUA pode ser barrado na Austrália

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.