Leia também:
X Ex-esposa diz que Maradona foi sequestrado por advogado

Jogador cristão foi proibido de fazer sinal da cruz em campo

Adalto Silva relatou que foi vítima de vários episódios de intolerância religiosa na Albânia

Paulo Moura - 03/03/2021 12h29 | atualizado em 03/03/2021 13h21

Adalto sofreu intolerância religiosa enquanto atuou na Albânia Foto: Reprodução

O meia-atacante brasileiro Adalto Silva relatou que foi vítima de vários episódios de intolerância religiosa quando atuou na Albânia, país europeu de maioria muçulmana. Católico, Adalto contou que, em ocasiões em que o jogo seria televisionado, era sugerido que ele não fizesse o sinal da cruz para seu “próprio bem”.

– Quando nosso jogo ia ser transmitido na televisão para o país todo, tinha um dirigente que vinha até mim e sempre falava que eu não deveria fazer o sinal da cruz em campo nem comemorar gol apontando os dedos para cima. Ele falava que era melhor [eu] evitar esses gestos pelo meu próprio bem, para minha segurança – disse ele ao colunista Rafael Reis, do UOL.

Nos seis meses em que jogou no Shkumbini Peqin, time da segunda divisão local, o jogador de 22 anos relatou que foi alvo de diversos episódios de xenofobia, ataques racistas e, principalmente, intolerância religiosa.

– O que eu mais ouvia de torcedores adversários, [de] pessoas na rua e até mesmo de companheiros de time era a expressão “brasileiro cristão”. De vez em quando, ela era acompanhada de um xingamento – afirmou o jogador.

Além de rivais e torcedores, Adalto contou que também era ridicularizado pela maioria dos parceiros de time, que praticavam a religião islâmica. O brasileiro disse que boa parte deles não escondia o incômodo em ver o jogador brasileiro professando uma fé diferente.

– No vestiário, quando eu me ajoelhava para fazer minhas orações, meus companheiros ficavam me encarando fixamente, com aquele olhar de estranhamento. Eu conseguia notar que alguns riam e outros comentavam alguma coisa enquanto eu rezava – disse.

Apesar de estar acompanhado de outros três jogadores brasileiros na Albânia, com quem compartilhava os momentos difíceis, Adalto não fez muita questão de permanecer durante um longo tempo no país. No começo do ano passado, mudou-se para Alemanha para jogar na sexta divisão de lá, o que acabou não acontecendo por causa da pandemia.

De volta ao Brasil há um ano, Adalto jogou no segundo semestre de 2020 a Série B do Campeonato Paraense pelo Tiradentes, para recuperar a forma. Agora, negocia com um clube de Rondônia para disputar o Estadual.

Leia também1 Defesa de Flordelis apresenta recurso contra afastamento
2 Terremoto de 6,3 graus atinge região central da Grécia
3 SP: Governo deve anunciar fase vermelha por 15 dias no estado
4 Bolsonaro defende spray de Israel contra Covid: "Milagroso"
5 Reitor do ITA fala do valor da instituição na área aeroespacial

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.