Fluminense quita parte de dívidas às vésperas de retorno

Foi o segundo acerto desde que Mário Bittencourt assumiu a presidência do clube

Pleno.News - 12/07/2019 09h56

Presidente do Fluminense, Mário Bittencourt Foto: Fluminense FC/Mailson Santana

A paralisação do calendário serviu não só para que o técnico Fernando Diniz tivesse um período maior de treinamento com o elenco do Fluminense. O clube também aproveitou para construir um respiro financeiro, o que deu uma tranquilidade maior ao departamento de futebol.

Na quinta-feira (11), a diretoria quitou mais um mês de salários atrasados – o segundo desde o dia 11 de junho, período em que Mário Bittencourt está à frente do clube.

Para que esse panorama mudasse, alguns fatores foram importantes: além do bônus de cerca de 1 milhões de euros (R$ 4,2 milhões) referentes à negociação do atacante João Pedro – negociado junto ao Watford, da Inglaterra -, há também um olhar especial para os processos de penhoras.

A diretoria tem feito uma análise diária sobre os documentos dos quais o clube é alvo e quais que, naquele momento, são os responsáveis pelo bloqueio das contas. Assim, propõe-se uma conversa diretamente com os envolvidos para uma negociação e, consequentemente, retomada do fluxo de caixa.

Um exemplo foi o acordo recentemente firmado com o lateral-direito Wellington Silva. Desta forma, o clube tem conseguido obter verbas para honrar alguns compromissos assumidos com funcionários e jogadores – ainda em débito um mês de CLT, 13º do ano passado e direitos de imagem de janeiro, fevereiro, março e junho para a parte do grupo que tem esse tipo de contrato.

Além destas questões imediatas, acontecem, de forma paralela, conversas com empresas para acerto de patrocínios – são três tratativas, sendo uma delas para o patrocínio master, o espaço mais nobre da camisa. As negociações, até o momento, são consideradas positivas e a expectativa é de que possam ter novidades muito em breve.

Tais movimentações, na avaliação interna, diminuem a pressão justamente neste período às vésperas do retorno do calendário – na segunda-feira, o Flu encara o Ceará, pelo Campeonato Brasileiro. Ao mesmo tempo, se obtém um alívio em relação a possíveis saídas em litígio. Recentemente, a diretoria teve de correr para pagar as dívidas salariais que tinha com Pedro, alvo do rival Flamengo, para que se evitasse um adeus por vias judiciais.

– Colocar os salários em dia. Os direitos de imagem e todos os salários dos funcionários do clube. Acredito que a diretoria ainda pague alguma coisa, mas, certamente, pelo menos as imagens estarão em atraso. Então, a primeira coisa que vou fazer é buscar recursos para colocar tudo em dia – disse Mário Bittencourt.

*Folhapress

LEIA TAMBÉM+ PSG deve multar Neymar em R$ 1,6 milhão por faltar treino
+ Cruzeiro vence Atlético-MG pela Copa do Brasil
+ Projetos pessoais fizeram Borja continuar no Palmeiras


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo