Leia também:
X Damares defende “cadeia imediatamente” para Robinho

Defesa de Carol Solberg decide recorrer após punição do STJD

Atleta foi advertida por manifestação política em torneio

Henrique Gimenes - 19/10/2020 19h26

Defesa de Carol Solberg irá recorrer após ser punida pela STJD Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira (19), a defesa da atleta Carol Solberg decidiu recorrer da punição aplicada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Voleibol (STJD) por sua manifestação política durante uma competição. Ela foi multada por desrespeitar o regulamento do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia ao gritar “Fora Bolsonaro” durante uma entrevista logo após um jogo. A pena, no entanto, foi convertida em advertência.

De acordo com o colunista Demétrio Vecchioli, do portal Uol, a própria atleta e sua defesa decidiram recorrer ao Tribunal Pleno do STJD para insistir na tese de que a Corte não pode agir impedindo a liberdade de expressão.

“Os advogados estão confiantes de que o Pleno do STJD, ao avaliar tecnicamente a questão, certamente não chegará a outra conclusão que não a absolvição da atleta, mas ressaltam que o caso é paradigmático e pode colocar o país na vanguarda da discussão sobre o tema, de relevo internacional, podendo ser comparado, em maior ou menor grau, ao Caso Bosman na década de 90, que acabou por impactar todo o sistema internacional de transferências no futebol”, apontou a defesa da atleta.

Carol foi condenada, por três votos a dois, por violar o artigo 191 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que trata sobre descumprir regulamento.

Leia também1 Carla Zambelli: "Advertência à Carol Solberg não é perseguição"
2 Carol Solberg escapa de multa e leva apenas advertência do STJD
3 Damares defende "cadeia imediatamente" para Robinho
4 Globo: Jornalistas têm números vazados e recebem ameaças
5 "O erro foi não ter sido fiel à minha esposa", admite Robinho

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.