Leia também:
X Galvão Bueno diz que só retorna à Globo após vacina da Covid-19

Coração de Maradona é extraído para autópsia, diz site argentino

Portal afirma que o órgão pesava o dobro do tamanho normal

Thamirys Andrade - 01/12/2020 17h28 | atualizado em 01/12/2020 17h35

diego-maradona
Perícia acredita que ídolo morreu de edema no pulmão e insuficiência cardíaca Foto: Reprodução | Flickr

As autoridades seguem investigando as possíveis causas que provocaram a morte de Diego Maradona na última quarta-feira (25). Segundo o site Data Clave, o coração do ídolo argentino precisou ser extraído para autópsia e foi constatado que o órgão sofria de “cardiomiopatia dilatada”, pesando 500g, o dobro do tamanho normal. Foram recolhidas ainda amostras de sangue, urina, mucosa e outras partes do corpo.

O material será encaminhado para diferentes laboratórios como etapas de exames complementares solicitados pelos médicos responsáveis pela autópsia. A perícia quer saber como andava o sistema cardíaco de Maradona e se o seu corpo tinha vestígio de substâncias como álcool e drogas nas horas que precederam sua morte. Os principais estudos terão início nesta terça-feira (1°), mas não há previsão de resultados para a quarta (2).

As conclusões iniciais apontam que o craque do futebol faleceu como resultado de um “edema agudo de pulmão secundário à insuficiência cardíaca crônica exacerbada”. Segundo Lazaro Miranda, cardiologista do Hospital Santa Lúcia, pessoas que sofrem de dependência química como o ídolo argentino têm duas vezes mais chance de ter infarto agudo do miocárdio, arritmia fatal e mal súbito.

Leia também1 Maradona sofreu queda e bateu a cabeça dias antes de morrer
2 Polícia investiga médico de Maradona por homicídio culposo
3 Ex-funcionário de funerária diz estar sendo ameaçado após foto
4 Relembre a vida de Maradona, craque que marcou o futebol
5 Relembre a relação de amor e ódio entre Maradona e Pelé

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.