Leia também:
X Jornalista do SBT é agredida durante reportagem ao vivo

Urach chora e culpa Universal por piora de Borderline

Modelo parou de tomar remédios por acreditar que o transtorno era causado por demônios

Pierre Borges - 13/01/2022 15h10 | atualizado em 13/01/2022 15h42

Andressa Urach
Andressa Urach Foto: Reprodução/YouTube/Andressa Urach Oficial

Nesta quarta-feira (12), Andressa Urach culpou a Igreja Universal pela piora no seu quadro de transtorno de Borderline. Aos prantos, a modelo disse que mergulhou no “fanatismo da religião” e disse que parou de tomar remédios por acreditar que a doença era causada por demônios.

– Tinha tanto medo de pecar contra Deus. Tinha medo de ir ao médico porque, muitas vezes, a gente é orientado [na igreja] que alguns problemas e doenças são demônios. Eu sei que existe o mundo espiritual. Acredito nisso. Mas nem tudo são espíritos. Tem coisa que realmente é o nosso corpo, nosso organismo e nossas células – afirmou Urach em uma live em seu canal no YouTube.

Ela contou que já havia sido resistente ao tratamento médico por muitos anos e que sua mãe e seu marido não aceitavam o transtorno. De acordo com ela, os seis anos que passou na igreja terminaram com uma decepção muito grande.

– Sabe quando algo é sua razão de viver? Essa ruptura, esse mal que aconteceu, quase me levou à loucura. Eu me entreguei demais, e tudo que é demais é ruim na nossa vida. Precisa ter equilíbrio. Eu mergulhei no fanatismo da religião e me excluí do mundo – disse ela, chorando.

Urach também disse que, ao ter seu transtorno atribuído a entidades demoníacas, ela acabou ficando pior, “como se nunca fosse bom o suficiente para alcançar Deus”. Ela criticou a postura dos religiosos e afirmou que “nem Jesus coloca esse fardo sobre a gente”.

– [Eu] Não conversava com mais ninguém a não [com] ser pessoas de dentro da igreja. Não ouvia mais música, não via mais TV, não vivia mais. Minha vida era só Bíblia e ir para a igreja, porque [eu] tinha muito medo de Deus – lembrou.

A ex-participante de A Fazenda disse que não deixou de acreditar que Deus pode curar doenças, mas afirmou que colocar a saúde em risco por causa disso “não é uma fé inteligente”.

– Eu continuo amando Jesus e acredito em milagres, mas nem sempre eles acontecem. Então, não é adequado não tomar medicação. Não é uma fé inteligente colocar a saúde em risco – avaliou.

Leia também1 Jornalista do SBT é agredida durante reportagem ao vivo
2 Frias diz que Paes é 'perverso' e 'está testando os limites'
3 Carlos Bolsonaro ironiza a Globo após casos de Covid no BBB22
4 Com Covid-19, Renata diz estar "inteira" e agradece apoio
5 Helicóptero com bebê e 3 pessoas cai em igreja, e todos sobrevivem

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.