Leia também:
X Após se filiar ao PSL, Datena revela: “Meu foco é o Senado”

Xuxa Meneghel aciona Justiça contra apoiador de Bolsonaro

Apresentadora moveu ação após ser chamada pelo parlamentar municipal de "assediadora de menores"

Paulo Moura - 07/07/2021 10h47 | atualizado em 07/07/2021 11h13

Xuxa ingressou com queixa-crime contra apoiador de Bolsonaro Foto: Reprodução/Rede Globo

A apresentadora Xuxa Meneghel registrou uma queixa-crime contra o vereador Anderson Campos (Republicanos), da cidade de Nilópolis, no Rio de Janeiro, após ser chamada pelo parlamentar municipal de “assediadora de menores”. A afirmação foi feita por Anderson, que é apoiador do presidente Jair Bolsonaro, em uma publicação nas redes sociais no dia 26 de maio.

– Que moral que uma assediadora de menores como a Xuxa, um desvirtuador de bons costumes como o Felipe Neto e um usuário de drogas como o Casagrande têm para pedir o impeachment do presidente Jair Messias Bolsonaro? – questionou Campos em sua página.

Em maio, Xuxa e outros famosos assinaram um pedido de impeachment do presidente. No documento, protocolado pelo Movimento Vidas Brasileiras na Câmara dos Deputados, a apresentadora critica a gestão atual do governo federal diante da pandemia da Covid-19.

– Queremos salvar vidas. Entendemos que esse governo seja o principal responsável por tantas mortes e, por isso, entregamos um pedido de impeachment do presidente da República por crimes de responsabilidade – disse ela, na ocasião.

No processo, a defesa de Xuxa alega que o político fez a publicação contra apresentadora sem ela ter citado o nome dele em nenhum momento. Os advogados afirmam que, ao falar sobre o impeachment, Xuxa o fez no “intuito exclusivamente democrático”.

Procurado pelo site Notícias da TV, Anderson Campos se manifestou sobre a queixa-crime aberta por Xuxa Meneghel e disse admitir que não imaginava que uma afirmação em sua rede social resultasse em um caso na Justiça. Em uma declaração em vídeo, o político reafirmou o que escreveu em sua rede social.

– O fato que narrei a respeito da vida dela é público: ela fez um filme erótico com um menor de idade. A partir do momento que ela pediu o impeachment do presidente Bolsonaro, o qual eu defendo e ao qual eu represento no município, me achei no direito de mostrar o nível de imoralidade que a cercou no passado – declarou.

Como a apresentadora fez um pedido para não ocorrer uma audiência de conciliação, Campos declarou também não ter interesse em um diálogo com a artista.

– Ela não quer; eu também não quero. O que vou trabalhar é mostrar que, como vereador e parlamentar, eu tenho direito de me expressar. O que falei não é nenhuma mentira. Ela fez um filme erótico com um menor de idade. Ponto – finalizou.

Nas redes sociais, o vereador ainda confirmou que tomou conhecimento do fato pelo portal UOL e declarou que, na ocasião, indagou “que moral que ela, que fez um filme com menor de idade, tinha para pedir o impeachment do presidente Jair Messias Bolsonaro junto com o Felipe Neto e o Casagrande?”.

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.