Leia também:
X Luiza Brunet: “Resolvi me candidatar a deputada federal”

Taís Araújo critica o governo Bolsonaro: “4 anos infernais”

Deputado federal Eduardo Bolsonaro reagiu e ironizou declarações da atriz

Pleno.News - 10/04/2022 21h58 | atualizado em 11/04/2022 11h53

Lázaro Ramos e Taís Araújo Foto: Marcelo Sa Barreto / AgNews

O casal de atores Taís Araújo e Lázaro Ramos criticaram o presidente Jair Bolsonaro. As declarações dos artistas foram dadas ao canal Splash, do UOL, na quinta-feira (7).

Taís referiu-se ao governo como “quatro anos infernais”.

– A mudança está nas nossas mãos. Não foram quatro anos difíceis. Foram infernais, foram um pesadelo. Desespero, aumento da miséria. A gente andou para trás a galope. Não dá para continuar. O poder está nas mãos do povo – disse a atriz.

Já Lázaro Ramos falou que o Brasil “experimentou um gosto muito amargo”.

– Espero que a gente tenha consciência e faça uma escolha diferente. Na última eleição, tinham 11 ou 13 candidatos e o Brasil escolheu isso. O Brasil experimentou um gosto muito amargo, um gosto perverso. Estou ansioso para conseguir ter esperança. Não sei se tenho. Estou fazendo, contribuindo, levando discussões. Não sei se dá para ficar só na esperança, precisamos agir. Falam que o Brasil é o país do futuro. Chega. O Brasil tem que ser o país do agora. A gente precisa fazer uma escolha diferente senão só piorará – declarou o ator.

Neste domingo (10), o deputado federal Eduardo Bolsonaro reagiu à entrevista e ironizou os atores.

– Só eu que morro de dó? – escreveu o parlamentar, nas redes sociais.

Leia também1 Luiza Brunet: "Resolvi me candidatar a deputada federal"
2 Datena é vaiado em evento com Tarcísio de Freitas, em São Paulo
3 PT cria campanha contra a corrupção e vira chacota na web
4 Huck diz que Eduardo Leite é seu candidato à Presidência
5 Ator critica o STF: "Existe uma ditadura acontecendo agora"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.