Leia também:
X Whindersson: “Fui despejado de um lugar onde nunca pus os pés”

Surto de diarreia na CNN Brasil atinge funcionários e âncoras

Testes apontaram contaminação na água das instalações da emissora

Monique Mello - 21/07/2022 15h53 | atualizado em 21/07/2022 16h32

William Waack foi um dos âncoras atingidos por giardíase na CNN Foto: Reprodução/CNN Brasil

A CNN Brasil está enfrentando um surto de giardíase, infecção que afeta o intestino delgado, tendo como principal sintoma a diarreia. Cerca de 100 funcionários que atuam na redação de São Paulo foram atingidos pela doença desde abril. Exames apontaram que a água da empresa está contaminada.

De acordo com o Notícias da TV, a situação tem causado revolta nos bastidores da emissora, acusada pelos funcionários de demasiada demora na resolução do problema. A empresa se movimentou apenas nesta terça-feira (19), após um grupo de âncoras apresentarem os sintomas no último fim de semana. São eles: Isabella Faria, Tainá Falcão, Roberta Russo, Muriel Porfino e William Waack.

A situação de Isabella Faria foi ainda mais complicada, pois ela sentiu-se mal prestes a entrar no ar com o CNN Domingo. O jornalista Daniel Adjuto foi escalado para substituí-la às pressas.

De acordo com os resultados preliminares dos testes na água das instalações da emissora, a contaminação aconteceu por fezes de pombo. A área de Recursos Humanos da CNN liberou um comunicado com orientações aos funcionários, dentre elas, que o uso da pia da copa seja evitado.

Além de diarreia forte, a giardíase causa vômito, cólicas, flatulências e arrotos. Em geral, os casos desaparecem por conta própria em alguns dias. As infecções mais graves são tratadas com antibióticos e até com internação.

Veja na íntegra o comunicado da CNN aos funcionários:
Caros colaboradores,

A CNN faz manutenção e limpeza recorrente de todas as áreas do escritório e diligentemente tem aumentado a frequência da assepsia de ar-condicionado, filtros de água e de superfícies, com disponibilização de álcool e álcool em gel em todas as mesas.

Para que se sintam mais seguros, vamos momentaneamente disponibilizar água mineral engarrafada em nosso escritório e na WeWork.

Adicionalmente, solicitamos um posicionamento para o condomínio sobre o estado atual das estruturas comuns, uma vez que nossos colaboradores também utilizam outras áreas do prédio.

Para implementação dessas medidas, contamos com a orientação do Hospital Albert Einstein, nosso parceiro na área da saúde. Como prevenção, vamos interromper momentaneamente o uso da pia da copa, área apontada por eles como recorrentemente de maior risco.

Vale salientar a importância da higienização frequente das garrafas e canecas de uso pessoal antes do consumo e do reabastecimento de água. Contamos com a compreensão e colaboração de todos e reiteramos que a saúde e a proteção dos nossos colaboradores são nossa prioridade.

Leia também1 Repórter canta paródia da Xuxa para noticiar morte de bandidos
2 Globo proíbe vacinados com apenas duas doses de trabalhar
3 Celular de diretor da Caixa que foi achado morto será periciado
4 Rapaz perde testículo após erro médico e será indenizado
5 Homem “desaparecido” dentro da própria casa é achado morto

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.