Leia também:
X Bekah Costa lança Tudo Vem De Ti pela gravadora MK Music

Globo é obrigada a pagar R$ 156 milhões por rescisão do Cariocão

Federação de Futebol do Rio venceu duas ações contra a emissora

Pierre Borges - 21/05/2021 14h44 | atualizado em 21/05/2021 15h32

Campeonato Carioca Logo Globo
Campeonato Carioca deixou de ser exibido na Globo em 2020 Foto: Reprodução

A Justiça do Rio de Janeiro condenou nesta sexta-feira (21) a Rede Globo a pagar R$ 156 milhões à Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) pela quebra de contratos de direitos de transmissão do Campeonato Carioca de Futebol, o Cariocão. A emissora ainda poderá recorrer.

Após divergências quanto à exibição independente das equipes em 2020, a Globo rompeu com a Ferj, que, por sua vez, entrou com duas ações contra a emissora, obtendo vitória em ambas. A primeira condenou a Globo a pagar R$138,9 milhões à Federação por danos morais, devido ao rompimento do contrato, enquanto a segunda, julgada nesta sexta, determina o pagamento de mais R$ 17.291.105,20 como indenização.

A Globo quebrou o contrato em 2020 quando o Flamengo utilizou a Medida Provisória (MP) do Mandante para exibir seus jogos, mesmo sendo a Globo detentora exclusiva dos direitos de transmissão do campeonato. A Ferj ficou do lado do clube na batalha judicial.

Os direitos do Cariocão agora estão com a Record, enquanto os jogos também podem ser assistidos por uma plataforma paga da própria Ferj. Os clubes também tem o direito de criar suas plataformas próprias e de transmitir suas partidas.

Leia também1 Covid na Argentina: Fernandez decreta lockdown de 9 dias
2 'Chapa em 2022 terá ladrão para presidente e vagabundo de vice'
3 Delação de Cabral: Gilmar quer que PGR investigue delegado
4 Mãe é suspeita de fingir doença terminal da filha por doações
5 Argentina: Produtores iniciam greve e se negam a vender carne

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.