Leia também:
X Internada, Claudia Rodrigues apresenta melhora e deixa UTI

Globo demite cinegrafista que assediou produtoras em Tóquio

Investidas sexuais ocorreram durante festa da equipe no hotel onde cumpriam isolamento

Gabriela Doria - 19/07/2021 14h55 | atualizado em 19/07/2021 16h55

Cinegrafista da TV Globo é acusado de assediar produtoras Foto: Reprodução

A Rede Globo demitiu na última sexta-feira (16) um cinegrafista acusado de assediar pelo menos duas produtoras da emissora. Mikael Fox já tinha ido ao Japão para cobrir os Jogos Olímpicos de Tóquio quando foi chamado de volta ao Brasil para ser desligado da Globo, onde trabalhava havia 15 anos.

As duas mulheres denunciaram internamente o assédio e apresentaram provas contra Mikael. Elas continuam em Tóquio para trabalhar na Olimpíada, que começa oficialmente nesta sexta-feira (23).

A emissora não comentou o caso, mas confirmou o desligamento.

– Por decisão da Globo, que não foi tomada por nenhum profissional do time que está em Tóquio, o repórter cinematográfico Mikael Fox não faz mais parte do time de Esporte da empresa – disse a empresa em nota.

De acordo com uma reportagem da Veja Rio, primeiro veículo a noticiar a demissão, os assédios teria acontecido em uma festa no hotel onde profissionais da Globo cumpriam isolamento por causa da pandemia. O evento que reuniu 12 pessoas aconteceu inicialmente no corredor do hotel e tinha apenas funcionários da emissora, que celebravam o aniversário de um outro cinegrafista. O protocolo adotado pela Globo permitia a festa. Após a comemoração, todos se dirigiram ao quarto de um dos convidados. Foi nesse momento que Mikael fez as investidas sexuais contra as vítimas.

Já no dia seguinte, as duas mulheres procuraram a chefia da equipe que estava em Tóquio. Pessoas que estavam na confraternização confirmaram ter visto o comportamento de Mikael. Com isso, o caso foi repassado ao comando do Globo Esporte, que chamou o cinegrafista imediatamente de volta ao Brasil. Mikael chegou na quinta-feira (15) e foi demitido no dia seguinte.

LEIA A NOTA DA REDE GLOBO
Por decisão da Globo, que não foi tomada por nenhum profissional do time que está em Tóquio, o repórter cinematográfico Mikael Fox não faz mais parte do time de Esporte da empresa. Sobre os questionamentos de compliance, a Globo não comenta assuntos de Ouvidoria, mas reafirma que todo relato de assédio, moral ou sexual, é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento. A Globo não tolera comportamentos abusivos em suas equipes.

Leia também1 Marcelo Nova detona o "fique em casa" ao vivo, na Globo
2 Câmara aprova lei que pode prejudicar TV Globo no futebol
3 Organização dos Jogos Olímpicos confirma 58 casos de Covid-19
4 Tóquio monitora atletas que tiveram contato com infectados
5 Medina diz que não estará 100% sem Yasmin nas Olimpíadas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.