Leia também:
X Mansão de Um Maluco no Pedaço poderá ser alugada no AirBnB

Ex-diretor da Globo diz que Bolsonaro é contra a democracia

Internautas rebateram as acusações feitas por Boni

Rafael Ramos - 15/09/2020 13h01 | atualizado em 15/09/2020 13h39

Convidado do programa Roda Viva, da noite desta segunda-feira (13), o ex-diretor geral da Rede Globo e fundador da TV Vanguarda, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, criticou o presidente Jair Bolsonaro e disse que ele está em guerra contra a democracia. Ele ainda lamentou que emissoras e jornais tenham aceitado o que ele chamou de “um jogo do Executivo contra a Globo”.

– A primeira coisa que temos que considerar é que a guerra não é contra a imprensa, não é contra a TV, é contra a democracia. Porque essas pessoas só estão combatendo a televisão e a imprensa porque aí reside o pilar de defesa da democracia. Então, o que acho é que é uma pena que emissoras de alguma forma tenham aceitado esse jogo, porque é um jogo político sujo, uma maneira de provocar para aparecer e desenvolver um culto à personalidade inaceitável porque isso acaba como já vimos no nosso “querido” Adolf Hitler, que já foi há muito tempo.

Boni também comentou sobre o possível fim da concessão da Rede Globo, que se encerra em 2022. O ex-diretor acredita que se Bolsonaro pedir a cassação da emissora será “pior do que uma revolução” no Brasil.

– Cassação de empresa de TV e rádio no Brasil só aconteceu na ditadura. Não acho possível cassar a TV Globo pela penetração que tem, pelo respeito que as pessoas têm pela emissora, pelos serviços que prestou ao Brasil. Mas seria uma coisa no Brasil pior que uma revolução. Quem tentasse cassar a Globo estaria jogando para perder, porque o valor que o entretenimento e informação têm para o público é inestimável. Seria um desastre total você punir a competência, não se pode punir a verdade, portanto não se pode punir a TV Globo.

Através das redes sociais, internautas repudiaram as declarações do ex-global. Alguns acusaram a Globo de tentar manipular o povo contra o governo. Uma usuária, inclusive, exigiu que a emissora pague os impostos que deve, fazendo alusão à declaração do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, que acusa a Globo de dever R$ 33 milhões em contas atrasadas de IPTU e ISS.

Leia também1 Antonio Fagundes é dispensado da Rede Globo após 44 anos
2 Web volta a cobrar explicações e levanta #RachadinhaGloboLixo
3 Retorno do The Voice Kids registra queda na audiência
4 "Não reconheci minha mãe", diz filho de Hebe sobre série de TV
5 Igreja Universal se manifesta após acusações feitas pela Globo

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.